Síndrome do Intestino Irritável – Seu diagnóstico está correto?

Síndrome do Intestino Irritável – Seu diagnóstico está correto?

Talvez pode ter passado em consulta e ter sido diagnosticado ou diagnosticada com síndrome do intestino irritável.

O problema é que esse diagnóstico pode ser incompleto e outras condições podem estar presentes, como doença celíaca, alergias e sensibilidades, SIBO e SIFO.

Acompanhe o artigo ou assista ao vídeo até o final para entender melhor.

Problema do diagnóstico de síndrome do intestino irritável

O problema do diagnóstico de síndrome do intestino irritável é que as pessoas rotuladas com ele são consideradas ansiosas e estressadas e o foco fica em tratar somente os sintomas.

Existem várias condições que orbitam a síndrome do intestino irritável, como o SIBO, o SIFO, intolerâncias alimentares, doença celíaca e até mesmo formas leves de doenças inflamatórias intestinais, como o Crohn e a retocolite ulcerativa, que podem ser confundidas com o intestino irritável.

Sintomas da síndrome do intestino irritável

Os sintomas da síndrome do intestino irritável, também conhecida pela sigla SII, variam muito de pessoa para pessoa e tendem a ir e vir com o estresse e outras mudanças no estilo de vida.

A experiência de cada pessoa com o SII é um pouco diferente e certos sintomas muitas vezes parecem ser mais fortes ou mais frequentes do que outros.

Mas o que é exatamente a síndrome do intestino irritável?

A síndrome do intestino irritável é um termo usado para descrever um tipo de distúrbio digestivo caracterizado por um grupo de sintomas comuns, incluindo alterações nos movimentos intestinais e dor abdominal.

A SII afeta mais de 10 por cento da população mundial e, embora possa afetar qualquer pessoa, é mais comum entre mulheres jovens e de meia-idade.

Nenhum teste pode realmente confirmar diretamente se alguém tem ou não SII, isso porque se trata de um diagnóstico de exclusão, ou seja, outras doenças precisam ser excluídas, como Doença Celíaca, Crohn e retocolite ulcerativa.

E isso é um problema, porque muitas vezes o médico não completa a investigação, rotula o paciente, trata ele só com sintomáticos e manda para o psicólogo ou psiquiatra.

Importância de completar a investigação

Então é importante completar a investigação, com exames de função intestinal e microbioma, que eu vou discutir logo mais adiante.

Do ponto de vista médico, a síndrome do intestino irritável é diagnosticada quando um grupo de sintomas ocorrem juntos e duram pelo menos três meses.

De acordo com a International Foundation for Functional Gastrointestinal Disorders, os principais sinais e sintomas de SII são dor ou desconforto abdominal recorrentes, além de mudanças nos hábitos intestinais, tanto na frequência de quando eles acontecem quanto na consistência das fezes.

Os sintomas mais comuns de SII são:

  • Alterações nos movimentos intestinais normais;
  • Incluindo prisão de ventre e diarreia;
  • Algumas pessoas tendem a ter mais prisão de ventre ou mais diarreia, e outras ficam oscilando entre os dois estados.

A diarreia é considerada fezes amolecidas ou ir ao banheiro muitas vezes ao dia, três ou mais vezes.

Constipação é considerada quando você tem menos de três evacuações por semana e / ou sente que não consegue evacuar todas as fezes.

Outro sintoma é mudança na aparência das fezes, incluindo textura e cor – às vezes as fezes podem ficar soltas, mudar de cor ou pode aparecer muco.

Além disso:

  • Estômago inchado;
  • Gases e arrotos;
  • Dores abdominais, especialmente em cólicas;
  • Náusea;
  • Azia ou refluxo ácido;
  • Sensação de saciedade ou perda de apetite.

Em geral existe alívio temporário dos sintomas após ir ao banheiro normalmente por vários dias consecutivos.

Se você tem interesse especial em saúde intestinal assista essa playlist.

Principais exames para diagnóstico de SII

01 – Coprológico funcional

O primeiro exame que eu queria discutir aqui é o coprológico funcional.

É como se fosse aquele exame sumário de urina, o EAS ou Urina tipo I, só que aplicado ao intestino.

Ele vê de maneira geral, cor, consistência, cheiro, forma, aspecto e resíduos alimentares nas fezes.

02 – Parasitológico de fezes

O segundo exame é o parasitológico de fezes, checar se não tem nenhum parasita atrapalhando sua função intestinal.

03 – Calprotectina

O terceiro é a calprotectina. É um exame que ajuda a diferenciar a síndrome do intestino irritável de doenças inflamatórias intestinais.

Quando esse exame está elevado, fala a favor de doenças mais graves que exigem tratamento mais agressivo.

04 – Alfa 1 antitripsina

O quarto exame é a alfa 1 antitripsina, que no contexto de intestino serve para ver se você não está perdendo proteína nas fezes, ou se seu intestino está ou não muito inflamado.

Também serve em outras situações para ver enfisema pulmonar ou problemas no fígado.

05 – Elastase pancreática

O quinto exame é a elastase pancreática.

Serve para ver se o seu pâncreas está funcionando direito na função exócrina de emitir enzimas para digerir proteínas e gorduras.

06 – Imunoglobulina A nas fezes

O sexto exame é a imunoglobulina A nas fezes. Isso serve para ver como está a atividade do sistema imunológico da mucosa intestinal.

07 – Proteína eosinofílica-X

O sétimo exame é a proteína eosinofílica-X, o EPX. Serve para detectar a presença de uma alergia alimentar.

08 – Análise do microbioma intestinal

E o oitavo é a análise do microbioma intestinal.

Trata-se de um exame sofisticado, que analisa os genes, o RNA 16S das bactérias de uma amostra de fezes.

Serve para ver se não tem desequilíbrio entre as espécies da flora intestinal.

09 – Intolerâncias alimentares por igG

O nono exame é a pesquisa de intolerâncias alimentares por igG, imunoglobulina do tipo G.

10 – Intolerância ao glúten

O décimo exame é a pesquisa de intolerância ao glúten, com anti-gliadina, anti-endomísio e anti-transglutaminase.

Outras avaliações

Especialmente para SIBO, um exame muito útil é o teste de gases expirados pela boca após ingerir lactulose.

Isso confirma se a pessoa está com proliferação exagerada de bactérias no delgado.

Várias empresas juntam esses exames em kits para facilitar a vida do médico e do paciente.

Laboratórios como o Microecologia, Lemos e o Healthmetrix.

Mas o que é importante para você saber?

Primeiro passo – Descartar intolerâncias alimentares

Para o correto diagnóstico da síndrome do intestino irritável, o primeiro passo é descartar intolerâncias alimentares, cuja as duas mais comuns são ao glúten e derivados do leite.

Aí eu sugiro antes de fazer qualquer exame ficar um a dois meses sem ingerir glúten e laticínios.

Se os sintomas melhorarem muito, já economiza bastante na investigação.

Segundo passo – Cortar açúcares e carboidratos

O segundo passo é cortar açúcares e carboidratos simples, como farinhas.

Isso já mata de fome as bactérias e fungos que podem estar proliferando demais no seu intestino delgado.

Uma dieta FODMAP ou semelhante pode ser muito útil aqui.

O excesso de bactérias no delgado se chama SIBO e o excesso de fungos, especialmente cândida, se chama SIFO ou síndrome fúngica.

Terceiro passo – Estratégias naturais

O terceiro passo vem a seguir, são estratégias simples, básicas e naturais que você pode usar como alternativa aos medicamentos geralmente prescritos para a síndrome do intestino irritável.

Os medicamentos normalmente utilizados tratam apenas os sintomas e não fazem nada para resolver as causas raízes do problema.

Probióticos

Usar probióticos, existem diversas combinações diferentes, cada uma delas mais apropriada para cada caso.

Para portadores de SIBO, o mais apropriado é primeiro tratar o excesso de bactérias para depois entrar com probióticos, na maioria das vezes sem os prebióticos ou fibras.

Cloridrato de betaína

Uso de cloridrato de betaína e enzimas digestivas. Melhoram a digestão e permitem que sobre menos comida para as bactérias que produzem gás no intestino.

Glutamina e caldo de ossos

Glutamina e caldo de ossos, ajudam a reparar o trato digestivo, especialmente importante para pessoas com diarreia crônica ou síndrome do intestino irritável.

Suco de aloe vera

O suco de aloe vera ajuda a criar uma camada protetora para estômago e intestinos e tem efeito anti-inflamatório.

Ômega 3

O Ômega 3 possui também efeito anti-inflamatório.

Licorice e gengibre

Licorice e gengibre também ajudam na saúde intestinal.

Berberina

Em alguns casos berberina serve como antidiarreico e antibiótico seletivo para matar as bactérias ruins.

Reduzir o estresse

Também é fundamental reduzir o estresse.

Exercícios, meditação, Yoga, Tai chi, Qi gong, acupuntura, passar um tempo na natureza e manter-se em dia com seus hobbies podem ajudar.

Você também pode usar óleos essenciais relaxantes para ajudar a reduzir o estresse e, ao mesmo tempo, combater a inflamação no trato digestivo, incluindo os óleos essenciais de gengibre, hortelã-pimenta e erva-doce.

Adicione uma gota do óleo de sua escolha à água três vezes ao dia ou esfregue sobre o abdômen duas vezes ao dia misturado com óleo carreador.

Assista meus vídeos sobre óleos essenciais

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

O que é Alergia e Rinite Alérgica?

O que é Alergia e Rinite Alérgica? A principal função do nosso sistema imunológico é nos proteger de antígenos (substâncias estranhas ao organismo que desencadeiam...

Incontinência urinária – 6 tipos mais comuns e tratamentos

Incontinência urinária - 6 tipos mais comuns e tratamentos A incontinência urinária afeta 23-31% da população idosa e estima-se que afete 50-65% de ambos os...

Hormônios e ligação com Artrite

Hormônios e ligação com Artrite As doenças autoimunes são mais comuns em mulheres do que em homens e as condições inflamatórias autoimunes artríticas têm tendência...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect