Espinheira Santa – Como usar a Erva Milagrosa para Refluxo e Gastrite

Espinheira Santa – Como usar a Erva Milagrosa para Refluxo e Gastrite

Olá, pessoal. Nesse artigo vou explicar os benefícios da espinheira santa e como usar.

Você descobriu que está com refluxo e gastrite e sofre com aquela sensação de queimação, de azia, ou mesmo com arrotos frequentes, e até dor de estômago.

Inclusive aquela tosse crônica chata pode ser um sintoma de refluxo, pessoal.

Hoje em dia é muito comum que os médicos prescrevam omeprazol para tratar úlceras e refluxo gástrico, na esperança de corrigir o problema da produção de ácido no estômago.

Dependendo do caso e do tempo de uso, até faz sentindo sim.

Mas, o que pouco se fala é sobre os métodos alternativos e poderosos de tratamento, que são mais baratos e acessíveis e o mais importante: São menos agressivos para seu corpo.

Então surge aquela dúvida, uso os “prazóis” como é o caso do famosos Omeprazol ou existe alguma planta que trata os sintomas e melhora a doença?

Vamos lá, vou explicar primeiro os benefícios da espinheira santa e depois vou falar como você pode usar essa planta milagrosa, porque a espinheira santa pode ser usada em cápsula, chá ou tintura, e existem diferenças e algumas dicas no uso de cada tipo.

O que é Espinheira Santa e sua principal função

Bom, a espinheira santa é uma planta medicinal nativa do sul do Brasil e tem o nome cientifico de Maytenus ilicifolia, ela tem sido muito usada no combate às dores de estômago, gastrite, azia, úlceras e queimação.

Todos nós temos uma camada de muco que protege o estômago.

Quando esta camada está mais fraca, a pessoa pode apresentar problema de gastrite estomacal. Além disso, algumas pessoas podem desenvolver, refluxo gastroesofágico, superprodução de bactérias do tipo H. Pylori, que é bastante associada a casos de gastrite.

O chá de espinheira santa faz produzir mais muco e protege o estômago. E o melhor, ela mostra um efeito antisséptico protetor contra a bactéria H. Pylori.

Assista meu vídeo Como tratar H. pylori naturalmente – visão do Dr. Alain Dutra

Benefícios da espinheira santa

Os benefícios da espinheira santa são inúmeros:

  1. Ela ajuda a melhorar as úlceras estomacais porque os taninos presentes na planta atuam no processo de cicatrização das lesões no estômago.
  2. Ela combate a gastrite porque os taninos presentes na espinheira santa ajudam a regular a secreção de ácido clorídrico no estômago, aliviando assim a gastrite.
  3. Alivia os gases ou a flatulência porque a planta também possuem ação antisséptica, o que também ajuda a paralisar o processo de fermentação gastrointestinal, melhorando também os arrotos.
  4. Uma benefício pouco conhecido dessa planta medicinal é que ajuda na produção de colágeno e fortalece a pele, as unhas e o cabelo, auxiliando na diminuição do processo inflamatório.
  5. Surpreendentemente pessoal, ela possui ainda um efeito antioxidante.
  6. A espinheira santa ainda apresenta uma leve ação diurética e melhora o trânsito intestinal. Se você sofre de dores no estômago, é hora de experimentar esta planta! Certamente vai ajudar muito no alívio das dores.

Além destes benefícios, a espinheira santa fornece ainda proteção adicional contra o câncer de pele. É bem Fascinante a quantidade de benefícios, não é mesmo?

O segredo do uso da espinheira santa

Agora vou falar o segredo do uso dessa planta medicinal. Bem, antes de mais nada, não pare nenhum tratamento antes de conversar com seu médico de confiança, certo?

Mas, vamos lá. A gente usa as folhas, as cascas e a raiz da espinheira santa e você pode consumir na forma de chá, cápsulas ou tintura.

De um modo geral, é possível consumir de 2 a 3 xícaras do chá da espinheira santa por dia.

  • Para fazer o chá, ferva 3 colheres de sopa da erva em meio litro de água.
  • Depois é só deixar abafado por alguns minutinhos, coar e pronto!

O ideal é consumir logo após as refeições porque ajuda na digestão e estimula a produção de enzimas digestivas.

Para quem gosta de cápsulas, você pode consumir de uma a duas cápsulas do extrato seco desta planta ao dia, isso antes das refeições.

Agora, eu gosto muito da espinheira santa na forma de tintura, porque tem um poder incrível pessoal.

Você pode consumir 20 gotas deste extrato em um copo com água até duas vezes ao dia. (não achei um consenso se é usada antes ou depois das refeições, mas seria interessante colocar isso aqui, da maneira que você costuma usar).

Contra indicações

Sobre contra indicações, é recomendado que não se consuma a espinheira santa se você está grávida ou fazendo tratamento para infertilidade. Pessoas com pressão baixa também devem evitar seu consumo.

Também não se recomenda a ingestão em período de amamentação porque pode reduzir a quantidade de leite materno.

As crianças devem evitar o consumo desta planta a não ser que seja autorizado pelo pediatra.

Vamos a polêmica: Qual é o segredo a respeito do omeprazol?

E porque eu prefiro, em muitos casos, usar a espinheira santa ao invés do omeprazol?

Bom, se você usar este medicamento da classe dos “prazóis” por muito tempo, ele pode provocar deficiência de vitaminas e minerais super importantes que afetam o metabolismo da vitamina B12, da vitamina C, do Cálcio, do Ferro e do Magnésio.

Falando especial na vitamina B12, a principal fonte são os alimentos de origem animal.

E para absorver a B12 da alimentação o aparelho digestivo precisa contar com um ambiente minimamente ácido no estômago.

O uso crônico ou desnecessário do omeprazol pode reduzir drasticamente essa acidez gástrica, deixando o organismo suscetível a diferentes patologias e criando uma carência importante de B12 que pode levar ao quadro de demência. Não é brincadeira não, pessoal.

O uso indiscriminado do omeprazol, infelizmente ainda é uma prática bem comum, e também aumenta o risco da pessoa desenvolver:

Assista meu vídeo sobre os perigos dos “prazóis” (omeprazol, pantoprazol, lanzoprazol, esomeprazol…) | Dr. Cícero Coimbra

Galera, nem tudo é 100% na vida. É claro que o omeprazol pode ser interessante para um tratamento a curto prazo e em alguns casos mais complicados.

Mas, faço a seguinte pergunta e gostaria que vocês comentassem abaixo: por que não investir em um método mais natural e menos agressivo no início do tratamento?

Algumas mudanças no estilo de vida, hábitos alimentares corretos e o uso da espinheira santa podem resolver o seu problema de vez e sem correr riscos desnecessários.

Tudo muito tranquilo, barato e com a solução no armário de sua casa, fica a dica!

Referências

Dr. Alain Dutra
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista. Além dos aspectos tradicionais de uma consulta médica, busco avaliar a sua vida como um todo, para entender onde seus hábitos de vida (sejam esses alimentares, de exercícios ou níveis de estresse) estão contribuindo para o seu atual estado de saúde.

Mais Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Como usar a Glutamina sem Riscos

Como usar a Glutamina sem Riscos Hoje vou conversar com vocês sobre como usar a Glutamina sem riscos. A Glutamina, que é um dos 20...

Guia Completo para Ganhar Massa Muscular após os 50 Anos

Guia Completo para Ganhar Massa Muscular após os 50 Anos Descubra o segredo para ganhar massa muscular após os 50 anos! Com a idade, enfrentamos...

6 suplementos essenciais para idosos

6 suplementos essenciais para idosos À medida que envelhecemos, o corpo passa por uma série de mudanças que podem afetar negativamente a absorção de nutrientes...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...