Alimentos com mofo – 8 alimentos que podem conter

Alimentos com mofo – 8 alimentos que podem conter

Pessoas em tratamento da doença do mofo ou síndrome fúngica devem evitar estes alimentos!

Você sabia que o mofo pode contribuir para inflamação e desencadear ou exacerbar problemas crônicos de saúde?

O mofo é um fungo natural que cresce em lugares escuros e úmidos. Nem todos são ruins, mas existem certos tipos – como aspergillus, fusarium, stachybotrys e citrinina e outros – que liberam micotoxinas que podem ser muito prejudiciais à saúde.

O problema é que algumas pessoas com vulnerabilidade genética e que não são capazes de produzir anticorpos para eliminar essas toxinas ou pessoas com histórico de doenças autoimunes, têm mais dificuldade de limpar as micotoxinas do seu corpo e acabam apresentando sintomas, tais como fadiga crônica e névoa cerebral, pode causar suscetibilidade a síndrome fúngica, cândida / levedura, SIBO (que é o crescimento exagerado de bactérias no intestino delgado) e outras infecções.

Frequentemente, também piora a ativação dos mastócitos.

Assista meu vídeo sobre Porque não tolero tratamentos e sempre passo mal ? | Pessoas hipersensíveis

Como identificar os sintomas?

Infelizmente, como estes são sintomas comuns, muitas pessoas lutam com eles por anos, sem saberem o que realmente está acontecendo com elas.

Este é um problema frequente, e, para fazermos o diagnóstico correto, precisamos saber mais sobre as condições ambientais na casa e no trabalho do paciente e também pedir um exame de micotoxinas na urina.

Caso positivo para ambos, partimos para a utilização de suplementos específicos e vamos também examinar a dieta do paciente.

Muitos alimentos comuns podem conter altos níveis de micotoxinas e eles, quando comidos regularmente, podem contribuir para estes problemas de saúde contínuos.

Geralmente, o mofo nestes alimentos é imperceptível, isto é, não podemos ver nem sentir o cheiro. E é aí que mora o perigo.

Alimentos com maior probabilidade de conter mofo

Pessoas em tratamento da doença do mofo ou síndrome fúngica devem evitar os seguintes alimentos:

1 – Arroz

Como a maioria das pessoas tolera bem o arroz, ele é frequentemente usado em alimentos sem glúten e em muitos pratos culturais ao redor do mundo, mas ele pode conter micotoxinas, que para muitos não causará problemas, mas, se você está lutando contra uma síndrome fúngica, ele pode ser problemático.

Se mesmo assim você não conseguir ficar longe do arroz, opte sempre pela versão orgânica dele.

2 – Soja

As micotoxinas podem ser encontradas em alimentos e em rações animais, como grãos de soja.

Um controle eficaz depende das boas condições de armazenamento dos grãos, de maneira que não favoreça o aparecimento e proliferação de fungos, e também de um controle através de testes periódicos.

3 – Oleaginosas

As oleaginosas são uma ótima opção de lanche porque são ricas em proteínas e gorduras saudáveis. No entanto, a castanhas-do-pará, nozes e em especial o amendoim tem, maior chance de conter mofo.

Procure oleaginosas bem frescas e faça a imersão e desidratação das nozes antes do consumo.

Esta prática evita o mofo e também as torna mais fáceis de digerir. Além disso, escolha sementes como chia, gergelim, girassol e abóbora ao invés de nozes, pois elas têm menor teor de mofo no geral.

4 – Frutas secas

Frutas secas retêm umidade e são mais propensas a conter mofo por conta do armazenamento.

Troque frutas secas por frutas menos doces e frescas ou congeladas.

5 – Álcool

Uísque, cerveja, vinho tinto e conhaque podem ter altos níveis de micotoxinas.

Se você quiser ficar o mais longe possível das micotoxinas, prefira evitar bebidas alcoólicas ou prefira a tequila e vinho tinto orgânico da Europa, pois eles geralmente seguem diretrizes mais rigorosas e requisitos de teste para mofo.

6 – Milho

O milho é altamente suscetível ao mofo e está presente em muitos alimentos na forma de xarope ou amido de milho.

Realmente este é um alimento a ser evitado se você está em tratamento para Doença do mofo ou síndrome fúngica.

7 – Queijos

Queijos cremosos (tais como cottage, cream cheese, chevre, etc.).

Alimentos com alto teor de umidade podem ser contaminados facilmente. Queijo fatiado ou em pedaço pode ser também contaminado pelo instrumento de corte.

Existem alguns queijos manufaturados com o uso de mofo, tais como o Roquefort, Gorgonzola, Brie e Camembert.

Os mofos usados para fabricar estes queijos são seguros para comer. Mas, se você está lutando contra uma infecção fúngica ou doença do mofo, deve retirar esse tipo de alimento da sua dieta.

8 – Kefir

Se manipulado corretamente o kefir é super benéfico. No entanto, o uso do kefir com os organismos do “mal”, tais como mofo e más bactérias pode causar náusea, vômitos, diarreia e até complicações para a imunidade.

Para manipular o kefir, o ideal é lavar bem as mãos e higienizar com álcool, além de ferver os utensílios que serão utilizados para a manipulação.

Não recomento o uso de kefir para quem está em tratamento de síndrome fúngica e doença do mofo, por conta do risco alto de contaminação.

Assista meu vídeo Disbiose – Organismo saudável depende de intestinos bons

Como proteger a comida do mofo?

  • Ao servir alimentos, mantenha-os cobertos para evitar a exposição a esporos de mofo no ar.
  • Esvazie as latas de alimentos perecíveis em recipientes de armazenamento de vidro limpo e leve à geladeira imediatamente.
  • Não deixe nenhum perecível fora da geladeira por mais de 2 horas.
  • Use sobras dentro de 3 dias para que o mofo não tenha chance de crescer.

Como você deve lidar com a comida mofada?

  • Não cheire o alimento mofado, pois isto pode causar problemas respiratórios e crises de rinite.
  • Se a comida estiver coberta de mofo, descarte-a totalmente. Não se deve retirar a parte mofada e comer o resto do alimento. Coloque-a em um pequeno saco de papel ou enrole-a em plástico e descarte em uma lata de lixo.
  • Limpe a geladeira ou a despensa no local onde a comida mofada foi armazenada.
  • Verifique itens próximos que a comida mofada pode ter tocado. O mofo se espalha rapidamente em frutas e legumes.

Para concluirmos, é importante entender como certos alimentos e exposições podem nos afetar. Nem todo mundo vai ser afetado da mesma forma pela exposição à micotoxinas do mofo.

Ao adotarmos uma dieta diversificada de fontes de alimentos limpas e integrais, podemos evitar uma sobrecarga da exposição à micotoxina e obter nutrientes saudáveis que nos ajudarão a apoiar a nossa saúde em geral.

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista. Além dos aspectos tradicionais de uma consulta médica, busco avaliar a sua vida como um todo, para entender onde seus hábitos de vida (sejam esses alimentares, de exercícios ou níveis de estresse) estão contribuindo para o seu atual estado de saúde.

Mais Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Doenças silenciosas mais perigosas! Descubra quais são as 7 mais perigosas 

Doenças silenciosas mais perigosas! Descubra quais são as 7 mais perigosas ALERTA! Doenças silenciosas e perigosas. Todo mundo já ouviu falar em inflamação, certo? Mas a...

Deficiência de minerais – 20 coisas que deixam você sem!

Deficiência de minerais - 20 coisas que deixam você sem! Então vamos conversar sobre as 20 coisas que mantém você com deficiência de minerais. https://www.youtube.com/embed/lb35_lgayao 01 -...

Alimentos processados, fortificados e enriquecidos

Alimentos processados, fortificados e enriquecidos Sabemos que estamos vivendo uma epidemia de carência de várias vitaminas e minerais, isso está também causando sintomas e doenças,...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect