Lugol – Tenho Tireoidite de Hashimoto, posso tomar?

Se você já fez alguma pesquisa sobre doenças da tireoide, sabe que o iodo é um nutriente essencial para a saúde da tireoide.

A deficiência de iodo muitas vezes é a principal razão do hipotireoidismo.

Mas, o excesso de iodo, no caso a suplementação de Lugol, pode também ser um fator de risco para o desenvolvimento de Hashimoto em pessoas que são geneticamente predispostas e que podem ter certas vulnerabilidades que ocorrem simultaneamente, como uma deficiência de selênio.

Perigos do excesso de iodo

Perigos do excesso de iodo

Existe também pesquisas que mostram que o iodo em excesso pode ser um gatilho para o Hashimoto.

O excesso de iodo causa lesão na tireoide, gerando espécies reativas de oxigênio, que levam a danos prematuros e morte celular programada nos tecidos da tireoide.

Essas células sobrecarregadas com iodo podem então ativar o processo autoimune em uma pessoa com a predisposição genética correta e com hiper permeabilidade intestinal.

Portanto, na minha prática diária eu não recomendo o uso de Lugol para pessoas com Hashimoto e sem acompanhamento médico.

Cuidados com o uso do Lugol

Lembrando aqui que o está sendo discutido não é se deve ou não ser suplementado o iodo, e sim em relação a se deve ser usado altas doses desse mineral, como o uso de Lugol.

Deficiência de iodo também causa problemas e pode levar a cistos, nódulos, fibrose e câncer de vários órgãos.

Porém, uma alta dose de iodo, sem avaliação prévia da tireoide, pode também trazer problemas.

O que seria uma dose elevada de iodo?

Lugol é uma solução concentrada de iodeto de potássio que uma única gota contém até 60 vezes mais iodo do que o consumo diário recomendado.

Uma dose fisiológica de iodo corresponde a cerca de 150 á 200 mcg.

Para pessoas com Hahsimoto ou com predisposição genética, foi observado que doses acima de 1100 mcg por dia, pode exacerbar o Hashimoto e acelerar a destruição das células da tireoide.

Por que isso acontece?

O iodo precisa ser processado pela tireoide, e quando ela está inflamada (no caso do Hashimoto), o processamento do iodo vai provavelmente gerar mais inflamação.

O processamento do iodo pela glândula da tireoide exige a formação do radical livre de peroxido de hidrogênio.

O mineral selênio pode neutralizar esse radical livre se o corpo consegue processar adequadamente esse elemento.

Não existe consenso na literatura se simplesmente repor o selênio vai ser suficiente para contrabalançar altas doses de iodo que estão gerando mais produção de radicais livres.

O que alguns estudos mostram?

Algumas pessoas têm predisposição genética a formar mediadores inflamatórios que vão alimentar o processo autoimune.

Um estudo de 1999 com pessoas com Hashimoto, descobriu que, quando combinada com a terapia hormonal da tireoide, uma dose diária fisiológica de iodo (até 200 mcg) foi capaz de reduzir os níveis dos anticorpos tireoidianos em pacientes com tireoidite de Hashimoto.

Porém, uma dose elevada, levou a um aumento dos anticorpos, e a incidência da tireoidite de Hashimoto foi 4 vezes maior do que nos outros grupos do estudo.

Este estudo concluiu que uma dose baixa de iodo diariamente, normalmente não será problemática para as pessoas com Hashimoto e, de fato, pode ser benéfica.

Conclusão: Usar Lugol é indicado?

Usar Lugol é uma decisão que deve ser feita somente com acompanhamento médico, pois temos dois extremos.

Tanto a falta como o excesso de iodo podem causar problemas, e somente um médico capacitado pode avaliar se no seu caso, pode ser usado uma dose mais elevada de iodo (Lugol) ou se você deve usar apenas uma dose fisiológica de iodo.

Posso dizer que vi pessoas que chegaram com piora do quadro de Hashimoto, maior inflamação e anticorpos elevados, por conta do uso de Lugol, principalmente sem usar Selênio.

Como também vi pessoas que usaram Lugol e conseguiram eliminar nódulos e cistos de tireoide.

Porém, se você não sabe se tem Hahsimoto, se você tomar Lugol sem exames prévios e acompanhamento médico, você pode estar jogando com a sorte.

Considerações finais sobre Lugol

Hashimoto é uma condição de corpo inteiro, não apenas uma condição da tireoide, portanto não é um único mineral (iodo) que vai resolver o problema.

Pessoas com Hashimoto e anticorpos muito altos, normalmente o ideal é tratar e ajudar a baixar esses anticorpos, desinflamar a tireoide como varias medidas distintas, para depois usar doses ideias de iodo, de acordo com cada caso.

E sempre em conjunto com selênio.

Fontes:

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/10488481/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.