Ivermectina e Coronavírus – Um guia completo

Ivermectina e Coronavírus – Um guia completo

O que fazer se estiver com coronavírus? Tomo ivermectina?

Esse artigo é super prático. Você vai conhecer em poucos minutos, o que fazer a partir do momento em que suspeitar que está com o coronavírus.

 

Vamos enumerar os passos que você precisa fazer caso suspeite estar com coronavírus.

Lembrando que sempre é melhor consultar o seu médico para orientações. Ele vai saber o que é melhor para você

Informações importantes!

Só siga as orientações desse artigo em último caso, se não tiver como contactar rapidamente um médico.

E se seu médico não concordar com o que foi dito aqui, melhor seguir a conduta dele.

Passos para checar os sintomas

Primeiro passo

O primeiro passo é checar seus sintomas

  • Você está com febre, tosse, cansaço e dificuldade para respirar?
  • Dor de cabeça ou mal-estar geral?
  • Sente dor no corpo?
  • Nariz está escorrendo?
  • Dor de garganta?
  • Está com perda de olfato ou paladar?

Qual um desses sintomas, e mesmo outros sintomas que lembram gripes e resfriados podem ser indicativos de COVID-19. Então fique esperto.

Segundo passo

O segundo passo é checar seu grau de desconforto respiratório.

Se tiver falta de ar leve, vá em uma farmácia e compre um oxímetro de dedo. Peça orientação ao farmacêutico de como usar.

Fique monitorando periodicamente os valores.

O número que aparece no display em algum momento passar a ser menor que 93, ou seja, saturação abaixo de 93% procure rapidamente o pronto socorro.

Atente-se para a falta de ar, se estiver intensa e estiver com lábios um pouco azulados nem precisa comprar o tal oxímetro, procure o hospital imediatamente.

Se não tiver com falta de ar, ou ainda se a falta de ar for leve, com saturação acima de 93%, acompanhado de outros sintomas já mencionados aqui, que lembram a gripe, e chegou a conclusão de que não precisa de pronto socorro, o próximo passo é tratamento.

Apesar de que a mídia oficial dizer que não há tratamento, existe algumas evidências ainda não totalmente comprovadas, mas que foram observadas centenas de vezes, de que algumas coisas ajudam muito.

Terceiro passo

Então chegamos ao terceiro passo. Tome altas doses de vitamina D3 por alguns poucos dias.

Essa dose pode variar de pessoa para pessoa, mas se você tomar poucos dias não vai ter efeitos colaterais.

Então para a maioria das pessoas recomendo tomar 50 mil unidades por dia por cerca de 5 dias.

Para quem achar que é muito procure pesquisar a respeito do trabalho do Dr. Cícero Galli Coimbra.

Assista minha entrevista com o Dr. Cícero Coimbra

Tome também zinco 30 mg por dia. Esse mineral tem importante efeito antiviral.

O uso da ivermectina ainda é polêmico

O uso de ivermectina ainda é polêmico, mas é uma medida que tem se provado eficaz por observações de vários médicos no Brasil, República Dominicana, Austrália e África.

Pelo menos eficácia em laboratório foi comprovada, foi verificado que pode matar o vírus.

Como tomar a ivermectina e alguns cuidados

São de um a quatro comprimidos de ivermectina por dia por 3 dias, sempre tomados a noite 2 horas depois do jantar.

A razão de ser tomado perto da hora de deitar é porque se tiver algum efeito colateral, tipo náuseas, não vai incomodar no sono.

Quem não deve tomar a ivermectina?

  • Crianças menores e 5 anos e menos de 15 Kg não devem tomar. Se seu filho ou filha tem mais de 15 Kg mas ainda não tem 5 anos, também não pode tomar.
  • A única doença em geral que não admite o uso de ivermectina é a meningite em atividade.
  • As outras doenças crônicas em geral, como pressão alta, diabetes, entre outras, não tem problema, mas cheque a bula e converse com seu médico.

O que fazer nesse caso quem não pode tomar?

Deixe seu filho ou filha com menos de 15 Kg e menos de 5 anos com bons níveis de vitamina D para que eles não peguem o COVID-19.

A dose de vitamina D é de 200 unidades por quilo de peso.

Então se seu filho ou filha tem 15 Kg, a dose vai ser 15 * 200 = 3000 unidades por dia.

Tabela da Ivermectina

Tabela da ivermectina para saber quantos comprimidos tomar de acordo com o seu peso.

O comprimido de ivermectina é de 6 mg. Então o número de comprimidos é sempre de acordo com o peso.

  • Até 30 Kg é um comprimido.
  • De 31 a 60 Kg são dois comprimidos.
  • De 60 a 90 Kg são três comprimidos.
  • Mais de 90 quilos são quatro comprimidos.
  • Se a pessoa for muito pesada, tipo mais de 130 Kg é melhor dar 5 comprimidos.

Falando de um outro modo, é um comprimido de 6 mg pra cada 30 quilos de peso, sempre arredondando para cima pra não partir o comprimido.

Por exemplo:

  • Se você tiver 56 quilos toma 2 comprimidos por dose.
  • Se seu filho tiver 62 quilos toma 3 comprimidos por dose.

Mas e a azitromicina e outros antibióticos?

Só devem ser tomados com receita médica.

Muitos médicos tem sugerido hidroxicloroquina também, mas, como exige receita, discuta com o seu médico se deve tomar ou não, porque alguns trabalhos sugerem que pode não ser eficaz.

Além disso é bem menos seguro que a ivermectina.

Então resumindo até agora:

Se você identificou os sintomas que discutimos no início desse artigo, e ainda não tem baixa saturação de oxigênio e não está com uma falta de ar considerável, tomar vitamina D, zinco e ivermectina.

Eu não estou dizendo aqui que fazer o exame não seja importante, sim, é muito importante, mas temos carência no mercado de bons exames.

E você provavelmente vai gastar uns 10 dias para fazer o exame que realmente presta que é o RT-PCR. Então trate primeiro e confirme depois.

Como fazer prevenção com ivermectina para o coronavírus. 

Eu quero que você entenda isso, essa doença tem pouco mais de 6 meses de descoberta.

Então pare de se descabelar e entenda que você vai ter que usar seu próprio bom senso e discernimento.

Estudos estão sendo conduzidos para entendermos qual é o melhor esquema.

E outra coisa, se você julgar que o seu risco de pegar for baixo, talvez seja melhor cuidar somente da sua vitamina D, porque pode faltar o remédio para pessoas que estão na frente de combate a doença, reflita sobre isso.

Existem dois esquemas principais, novamente digo que você pode ter ouvido outros esquemas, mas vou focar nesses dois.

Primeiro esquema

O primeiro esquema é tomar uma dose a cada 14 dias. A ivermectina é de 6 mg por comprimido.

  • Tome sempre 2 horas depois do jantar. A razão de ser tomado perto da hora de deitar é porque se tiver algum efeito colateral, tipo náuseas, não vai incomodar no sono.
  • Então o número de comprimidos é sempre de acordo com o peso.
    • Até 30 Kg é um comprimido.
    • De 31 a 60 Kg são dois comprimidos.
    • De 60 a 90 Kg são três comprimidos.
    • Mais de 90 quilos são quatro comprimidos.
    • Se a pessoa for muito pesada, tipo mais de 130 Kg é melhor dar 5 comprimidos.

Segundo esquema

O segundo esquema é de três dias de uso consecutivo a cada 30 dias.

Então, digamos:

  • Você pode tomar dia quinze, dezesseis e dezessete de julho de 2020
  • Quinze, dezesseis e dezessete de agosto de 2020
  • Quinze, dezesseis e dezessete de setembro de 2020
  • E assim sucessivamente…

Mas até quando?

Novamente, ninguém sabe, o razoável seria até acabar a pandemia.

Então são esses dois esquemas, um dia de uso a cada 14 ou 15 dias e três dias de uso consecutivos a cada 30 dias.

Se você quer usar outro esquema pode usar, como eu disse ninguém tem certeza de nada.

Minha opinião pessoal

Se você não acredita, simplesmente não use!

Alguns médicos estão defendendo que a ivermectina não deva ser usada como prevenção.

Respeito isso, seja qual for a motivação deles para sustentarem isso.

Se você não quiser usar a ivermectina e ainda tiver interesse em prevenção, uma opção é usar:

  • Vitaminas D
  • Vitaminas C
  • Magnésio
  • Selênio
  • Zinco
  • Entre outros elementos naturais.

Quem está a espera de estudos…

E se você também não acredita em vitaminas e minerais fica trancado em casa uns 2 anos que é o tempo mínimo que vai ser necessário para aparecer estudos de nível científico elevado.

Ou paga a quantia módica de três mil e cento e vinte dólares para o tratamento com o Remdesivir, o que representa mais de dezesseis mil e quinhentos reais por paciente!

Ou ainda espera essa vacina e torça muito para ela não seja parecida em termos de eficácia com a vacina da Influenza.

Lembre-se que depois de quase quarenta anos não temos vacina eficaz contra o HIV.

Evidências científicas sobre a Ivermectina

Confira as duas maravilhosas aulas da Dra. Lucy Kerr a respeito das evidências científicas sobre a Ivermectina na prevenção e tratamento do Covid-19.

Novos Estudos da Ivermectina no combate ao COVID-19

Novos estudos da Ivermectina, mostram uma meta-análise abrangendo 11 estudos controlados randomizados, conclui que o tratamento com Ivermectina pode cortar a duração da doença COVID-19 pela metade!

Bem como reduzir o risco de morte para pacientes com COVID-19 hospitalizados em até 80%.

O virologista e professor Andrew Hill, docente e investigador na Universidade de Liverpool, no Reino Unido, foi incumbido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) de avaliar a Ivermectina contra a Covid-19, reporta o jornal The Times.

Num ensaio clínico, foi aleatoriamente administrado a voluntários um placebo ou Ivermectina.

De acordo com os cientistas, os pacientes envolvidos no ensaio recuperaram da Covid-19 em metade do tempo habitual, que para a maioria dos indivíduos é aproximadamente duas semanas.

Dos doentes que tomaram Ivermectina, 8 morreram, enquanto 44 morreram no grupo placebo.

11 ensaios clínicos e novos estudos da Ivermectina

Os investigadores analisaram no total 11 ensaios clínicos com mais de 1.400 pacientes, experiências essas que foram realizadas sobretudo em países desenvolvidos.

Os dados apurados também revelaram que a droga barata reduziu as mortes por SARS-CoV-2 até 80% em pessoas internadas em hospitais.

Depuração viral mais rápida

Além disso, um dos ensaios egípcios que estudou o uso da droga em casos de pacientes com COVID-19 leve revelou depuração viral mais rápida (em média em cinco dias).

O jornal Daily Mail informa que o Dr. Hill deve ter mais resultados com base em alguns ensaios clínicos latino-americanos dentro de um mês ou mais para uma discussão mais aprofundada.

Segundo Dr. Hill, a Ivermectina paralisa o vírus SARS-CoV-2, oprimindo o caminho do patógeno para a sua replicação – essencialmente “interrompendo uma infecção em seu caminho”.

Destruição total do SARS-CoV-2

Alguns meses atrás, a Universidade de Monash iniciou a investigação pré-clínica sobre a ivermectina em uma cultura de células de laboratório, demonstrando que, pelo menos naquele ambiente controlado com doses maiores, a droga destruiu totalmente o SARS-CoV-2.

Desde então, uma série de estudos em humanos começaram (totalizando 56, pelo menos) em todo o mundo, com resultados positivos.

Redução mais rápida dos sintomas e de atividade do vírus

Também um estudo búlgaro sobre a Ivermectina acabou e os resultados são encorajadores, disse o cirurgião cardíaco Prof. Ivo Petrov.

É importante notar que esse estudo foi conduzido em pacientes com sintomas leves a moderados nos estágios relativamente iniciais da doença.

E em tais pacientes a Ivermectina tem um efeito benéfico em termos de redução mais rápida dos sintomas e de atividade do vírus, eliminação mais rápida do vírus dos fluidos biológicos, entre 4-5 dias, ao contrário do grupo de controle, em que há redução dos fatores inflamatórios foram a partir do 7º dia ”, explicou o Prof. Ivo Petrov.

Ele acrescentou que há evidências de que em todas as fases da infecção o medicamento tem alguns efeitos benéficos, mas os mais definitivos são os dados na fase inicial dos sintomas.

“A principal vantagem desse medicamento é que seu efeito é nas células. Ele protege nossas células da penetração do vírus”, explicou Prof. Ivo Petrov.

Até agora 100% dos estudos com a Ivermectiva, mostram resultados positivos. Isso realmente é bem animador.

FONTES E ARTIGOS

Novos Estudos da Ivermectina em TEMPO REAL

https://c19ivermectin.com/i#early

https://covid.us.org/ivermectin/

Meu vídeo comentando sobre críticas da TV a respeito de tratamento precoce

Outros links

Entrevista abaixo concedida ao Programa Salutis (JC Baldan)

Acompanhe a entrevista abaixo concedida ao Programa Salutis (JC Baldan) para mais informações.

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista. Além dos aspectos tradicionais de uma consulta médica, busco avaliar a sua vida como um todo, para entender onde seus hábitos de vida (sejam esses alimentares, de exercícios ou níveis de estresse) estão contribuindo para o seu atual estado de saúde.

Mais Artigos Relacionados

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Alimentos processados, fortificados e enriquecidos

Alimentos processados, fortificados e enriquecidos Sabemos que estamos vivendo uma epidemia de carência de várias vitaminas e minerais, isso está também causando sintomas e doenças,...

Benefícios da Taurina – Conheça esse incrível aminoácido

Benefícios da Taurina - Conheça esse incrível aminoácido Provavelmente você já ouviu falar nos benefícios da Taurina. Hoje eu vou contar, através de estudos e minha...

Lugol – Tenho Tireoidite de Hashimoto, posso tomar?

Lugol - Tenho Tireoidite de Hashimoto, posso tomar? Se você já fez alguma pesquisa sobre doenças da tireoide, sabe que o iodo é um nutriente...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect