Azeite reprovado de baixa qualidade pode trazer danos à saúde

Azeite reprovado de baixa qualidade pode trazer danos à saúde: Saiba como se proteger!

Todo mundo sabe que o azeite de oliva traz inúmeros benefícios para o nosso corpo. Mas hoje vamos falar da qualidade do azeite de oliva. 

Uma divulgação recente mostrou que várias marcas de azeites reprovadas e que estão impróprias para consumo. 

Por que a qualidade do azeite importa? 

A qualidade conta quando se trata de benefícios para a saúde do azeite. O azeite fica rançoso rapidamente e perde suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Na verdade, o azeite ruim aumenta a carga de radicais livres e impurezas do seu corpo.

              Para saber mais sobre radicais livres, assista esse vídeo!

 

O anúncio recente do Ministério da Agricultura mostra 38 marcas de azeites reprovadas em teste de qualidade e são consideradas impróprias para consumo. Maioria das fraudes foi feita com a mistura da oliva com óleos de origem desconhecida.

Por isso neste post vou deixar dicas de como verificar se um azeite é de qualidade e evitar azeite reprovado.

Lista das marcas testadas e que tiveram o azeite reprovado:

  1. Aldeia da Serra
  2. Barcelona
  3. Casa Medeiros
  4. Casalberto
  5. Conde de Torres
  6. Costanera
  7. Dom Gamiero
  8. Donana
  9. Évora
  10. Flor de Espanha
  11. Galo de Barcelos
  12. Imperador
  13. La Valenciana
  14. Lisboa
  15. Malaguenza
  16. Olivaz
  17. Olivais do Porto
  18. Oliveiras do Conde
  19. Olivenza
  20. One
  21. Paschoeto
  22. Porto Real
  23. Porto Valencia
  24. Pramesa
  25. Quinta da Boa Vista
  26. Quinta Lusitana
  27. Quinta D’Oro
  28. Rioliva
  29. San Domingos
  30. Serra das Oliveiras
  31. Serra de Montejunto
  32. Temperatta
  33. Torezani
  34. Tradição
  35. Tradição Brasileira
  36. Três Pastores
  37. Vale do Madero
  38. Vale Fértil

 

Como garantir a escolha de um azeite de boa qualidade?

  • Verifique a data. O azeite deve ser fresco. Procure uma data de validade, colheita ou imprensa. Use-o no máximo dentro de dois anos após a colheita.
  • Procure um selo de qualidade. Evite azeite reprovado! Consulte em sites oficiais para ver se o seu azeite está listado.
  • Garrafas de vidro escuro sempre. A luz faz com que o azeite se oxide e fique rançoso. 
  • Cuidado com pechinchas. O azeite extravirgem é realmente mais caro para produzir e enviar. 
  • Evite o azeite “light” ou leve. Azeite light e extra light é altamente refinado e não traz nenhum dos benefícios de saúde do azeite extravirgem.
  • O verdadeiro azeite de oliva é produzido unicamente a partir de azeitonas, com a presença de qualquer outro óleo vegetal já não se trata mais de azeite de oliva original, e sim de um óleo composto.
  • Na prateleira do supermercado deve-se escolher o azeite que estiver mais no fundo, menos exposto à luz, favorecendo que o azeite fique menos susceptível à oxidação;
  • Os azeites que são produzidos num país e embalados em outro, podem sofrer o processo de oxidação, prejudicando a qualidade nutricional.
  • Segundo a União Europeia, o verdadeiro azeite extravirgem deve ter a acidez inferior a 0,8%, a extração deve ser a frio.

Para saber mais sobre gorduras ruins e gorduras boas, assista esse vídeo!

 

O que significam os rótulos de azeite?

Aqui está um guia rápido para ler os rótulos e evitar azeite reprovado:

Extravirgem – o melhor, menos processado e não refinado, o óleo da primeira prensagem das azeitonas apresenta os mais altos níveis de fenóis e antioxidantes e um sabor delicado. Para ostentar esse rótulo, o óleo também deve ter um baixo teor de ácido.

Virgem – geralmente da segunda prensagem, mas também pode vir da primeira prensagem que não atende aos níveis de acidez e qualidade da extravirgem. Ele tem menos fenóis e antioxidantes e um sabor menos delicado.

Puro – cuja embalagem apresenta apenas a descrição “azeite” ou “tipo azeite” – passa por algum processamento, como filtragem e refino, e, embora diga puro, esse “puro” significa “purificado” (industrialmente refinado), o que elimina propriedades naturais. e também é misturado com outros óleos.

Extra light ou light – passa por um processamento considerável e mantém apenas um sabor muito fraco da azeitona. Essa classificação significa que é uma mistura de azeite com apenas 10% de pureza, muitas vezes misturado com Canola.

Tipos de Azeite de Oliva

 

O que significa a acidez do azeite?

A acidez determina a qualidade do azeite. O conteúdo de acidez depende de vários fatores, como por exemplo, as pragas que estiveram em contato com a oliveira, o clima, a manipulação das azeitonas, o processo de produção e armazenamento do azeite.

Qualquer dano sofrido pela azeitona durante a colheita, transporte e estocagem, causa alterações e aumento da acidez.

 

Indicação de marcas de azeite 

Qualquer azeite que tenha passado pelas características acima pode ser considerado um bom azeite. Mas o ideal é consultar também um site que possa indicar se este azeite é reconhecido como sendo de qualidade.
https://bestoliveoils.com/search

Algumas marcas que eu indico: 

  • HERDADE DO ESPORÃO Orgânico
  • ACUSHLA Orgânico
  • EA Azeite de Oliva Extravirgem
  • Azeite extravirgem Verde Louro Koroneiki 
  • Azeite Olivas do Sul Riserva D´oro

 

 

Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Açafrão – 12 usos para saúde, pele e cabelo, guia com receitas!

Açafrão - 12 usos para saúde, pele e cabelo, guia com receitas!!! Comece a ingerir açafrão da terra todos os dias. Ele é também conhecido como...

Contaminação por Chumbo – Quão ruim é o chumbo para saúde humana?

Contaminação por Chumbo Quão ruim é o chumbo para saúde humana? Antes de responder vamos falar um pouco de história. Fatos históricos Pesquisas revelaram grandes concentrações de...

Vitamina D e Covid-19 – Principais estudos recentes

Vitamina D e Covid-19 - Principais estudos recentes Os principais estudos recentes sobre Vitamina D e Covid-19 são todos Fake news? Quando publiquei em abril um...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...