Doença de Graves – Entenda sobre a doença (hipertireoidismo)

Doença de Graves – Entenda sobre essa doença associada ao hipertireoidismo

O que é a doença de Graves?

A doença de Graves é um distúrbio autoimune que afeta toda a glândula da tireoide e é a causa mais comum de hipertireoidismo, que é à hiperatividade (funcionamento excessivo) da tireoide.

O hipertireoidismo da Doença de Graves é caracterizado imunologicamente por infiltração linfocitária da glândula tireoide e por ativação do sistema imune com elevação dos linfócitos T circulantes, aparecimento de auto-anticorpos que se ligam ao receptor do TSH (TRAb) e que estimulam o crescimento e a função glandular.

Os sintomas da doença de Graves podem variar muito, dependendo do indivíduo e da gravidade do distúrbio.

Como a glândula da tireoide tem um papel tão amplo e importante no corpo, os sintomas da doença de Graves são geralmente muito aparentes e podem afetar o bem-estar e a saúde em geral de várias maneiras diferentes.

Os sintomas de Graves podem incluir:

  • Palpitações cardíacas
  • Tremor das mãos
  • Sensibilidade ao calor
  • Perda de cabelo
  • Náusea
  • Massas no pescoço (bócio)
  • Problemas de pele
  • Problemas de visão – dor e inflamação, olhos esbugalhados, inchaço, vermelhidão, secura, pálpebras inchadas, visão dupla etc.
  • Perda de peso
  • Mau humor
  • Depressão
  • Problemas intestinais

O excesso de hormônios tireoidianos, se não tratado, pode levar ao desenvolvimento de complicações graves como insuficiência cardíaca congestiva, cardiomiopatia e arritmias.

Também está associado ao aumento da reabsorção óssea, elevação da excreção de cálcio e fósforo na urina e fezes, com conseqüente diminuição na densidade mineral óssea e risco de fraturas em mulheres idosas.

Como esta doença autoimune se desenvolve?

A doença de Graves não é a única razão pela qual alguém pode produzir mais hormônio tireoidiano (hipertireoidismo) do que o normal, mas é uma das razões mais comuns.

Como outros distúrbios autoimunes, não há uma causa clara da doença de Graves, mas acredita-se que as pessoas desenvolvam a doença de Graves devido a uma combinação de vários fatores, que podem incluir:

  • Uma predisposição genética
  • Uma dieta ruim
  • Alto estresse
  • Níveis e exposição a certas toxinas ambientais
  • Infecções
  • Intestino hiper permeável

Como é feito o diagnóstico da Doença de Graves?

O diagnóstico definitivo é feito a partir dos sintomas descritos, de exames complementares: No caso neste artigo estamos falando da forma de hipertireoidismo autoimune.

Os exames indicados são de sangue TSH, T4, T3 e para descobrir se a causa é autoimune o exame de anticorpo antirreceptor de TSH  (TRAb) deve ser avaliado. É importante também realizar um ultrassom da tireoide. 

É importante citar uma ligação entre a doença de Graves e a tireoidite de Hashimoto.

A doença de Hashimoto, é a causa mais comum de hipotireoidismo e, como a doença de Graves, também é um distúrbio autoimune.

Às vezes, o Hashimoto pode se desenvolver após o uso de medicamentos antitireoidianos como tratamento para a doença de Graves, pois o medicamento faz com que a tireoide diminua a produção de hormônios da tireoidianos levando a um  quadro de hipotireoidismo.

Tratamento convencional 

Os tratamentos convencionais comuns começam com medicamentos anti-tireoidianos, como o metimazol e o propiltiouracil.

Os possíveis efeitos colaterais dos medicamentos anti-tireoidianos são:

  • Erupção cutânea
  • Comichão
  • Urticária
  • Náusea
  • Vômito
  • Azia
  • Dor de cabeça
  • Dores nas articulações ou nos músculos
  • Perda de paladar
  • Paladar metálico.

Tratamentos de acompanhamento mais rigorosos para 50% dos pacientes incluem terapia com radioiodo ou cirurgia.  Esses tratamentos levam ao hipotireoidismo, exigindo medicamentos para a tireoide por toda a vida.

Há controvérsia em torno da melhor maneira de gerenciar a doença. Cada caso é individual, exigindo uma discussão entre a paciente e seu médico. 

Um estudo de caso de remissão da Doença de Graves 

Embora a Doença de Graves seja considerada crônica e incurável, há novas evidências de que as mudanças no estilo de vida podem normalizar o TSH e seus marcadores autoimunes levando a uma remissão.

Em um estudo através de mudanças no estilo de vida: um relatório de caso, uma mulher holandesa de 34 anos, diagnosticada com Doença de Graves em 2014 e que está em remissão desde então. As mudanças de estilo de vida que ela adotou foram:

  1. Dieta Ancestral
  2. Práticas de saúde bucal
  3. Yoga com exercícios e meditação
  4. Evitar toxinas ambientais (água purificada, alimentos orgânicos, produtos de limpeza natural / higiene pessoal natural)
  5. Suplementos específicos e individualizados

1 – Dieta Ancestral

A dieta era isenta de glúten e grãos, exceto quinoa e amaranto e incluía peixe selvagem, carnes, ovos, frutas, vegetais, nozes, sementes germinadas (conforme descrito pelo autor do estudo).

Alimentos processados, carboidratos refinados, laticínios, glúten, grãos, alguns legumes, milho e soja foram eliminados por um mês, mas alguns foram reintroduzidos conforme tolerado, no caso dos legumes e alguns grãos. 

Doenças autoimunes, principalmente da tireoide foram associadas a um maior risco de doença celíaca e sensibilidade ao glúten, portanto a retirada total do glúten, após exames para Doença Celíaca, é importante para o controle e remissão.

2 – Práticas de Saúde Bucal

Foram implementadas duas mudanças no estilo de vida da higiene bucal:
Bochecho diário com óleo de coco e utilização de higienizador irrigador oral.

O bochecho com óleo é um poderoso desintoxicante ayurvédico para todo o corpo e possui propriedades preventivas e curativas, incluindo:

  • Diminui a cárie dentária
  • Diminui o mau hálito
  • Melhora o sangramento das gengivas
  • Diminui, secura da garganta
  • Fortalece dentes, gengivas e mandíbula 

Os Irrigadores Orais ou fio dental de água são aparelhos que possibilitam um auxílio na limpeza dos dentes e em processos tais como: próteses, implantes, protocolos e aparelhos ortodônticos.

Eles possibilitam a remoção das partículas de comida de maior tamanho de entredentes e estimula as gengivas; este pode ser um grande aliado da sua rotina de higiene dental.

Em um estudo foi testado em 108 indivíduos e mostrou ser três vezes mais eficaz na redução das gengivas com sangramento e mostrou 64% menos tártaro do que somente o uso do fio dental. Mas não deve substituir o fio dental e sim utilizado em conjunto.

3 – Yoga, Exercício e Meditação

A adição de ioga, exercícios e meditação ajuda na em qualquer doença da tireoide e em outros sintomas, incluindo os seguintes benefícios:

  • Reduz dores musculares, respiração / batimentos cardíacos, pressão arterial e níveis de cortisol
  • Aumenta o fluxo sanguíneo
  • Reduz o estresse e a ansiedade
  • Na revisão de 23 estudos e intervenções diferentes do Yoga, os pesquisadores descobriram que o Yoga era eficaz na redução da depressão.

4 – Evitar toxinas ambientais

A prevenção deliberada de poluentes ambientais (beber água de boa qualidade, comer produtos orgânicos e usar produtos naturais de limpeza / higiene pessoal) também pode ter efeitos positivos na saúde e melhora da Doença de Graves.

A água fluoretada pode prejudicar a sua tireoide e de acordo com um estudo da Inglaterra, está associada a uma taxa 30% maior de hipotireoidismo diagnosticado.

Procure produtos sem químicos agressivos, pois geralmente incluem agentes cancerígenos, neurotoxinas, toxinas do sistema reprodutivo e desreguladores hormonais. 

5 – Suplementos naturais

Os distúrbios da tireoide podem estar associados à a deficiências em nutrientes como (iodo, ferro, selênio, zinco, magnésio, potássio), vitaminas (A, C, D, B6, B5 e B1).

No caso do Iodo, precisa ser avaliado caso a caso, doses individualizadas, já que se trata de uma condição autoimune e para algumas pessoas o Iodo em excesso pode inflamar mais a tireoide. 

Os alimentos que podem ajudar a controlar os sintomas da doença de Graves incluem:

  • Legumes frescos / sucos verdes: fornecem nutrientes vitais e combatem a inflamação.
  • Frutas frescas menos doces: uma ótima fonte de antioxidantes e eletrólitos.
  • Ervas anti-inflamatórias: manjericão, alecrim, salsa e orégano.
  • Temperos como Cúrcuma, alho e gengibre: conhecidos por ajudar a aumentar a função do sistema imunológico.
  • Caldo de osso: ajuda a curar o intestino e melhora a desintoxicação.
  • Probióticos: equilibram bactérias no trato digestivo.
  • Gorduras saudáveis, incluindo ômega-3: reduz a inflamação e ajuda nas funções dos neurotransmissores.

Conclusão do caso da paciente com Doença de Graves em remissão

Após 6 meses de participação nesse estilo de vida e intervenções, sua análise da tireoide normalizou e os anticorpos foram negativos.

Este relato de caso demonstra que a Doença de Graves pode efetivamente ser colocada em remissão sem intervenções médicas convencionais.

Isso também enfatiza a importância de um estilo de vida saudável como primeira intervenção de linha para todos os pacientes, mas especialmente no caso particular de pacientes que sofrem da doença de Graves.

REFERÊNCIA:
https://kellybroganmd.com/wp-content/uploads/2016/02/Brogan-GravesCase.pdf

Dr. Alain Dutra
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista. Além dos aspectos tradicionais de uma consulta médica, busco avaliar a sua vida como um todo, para entender onde seus hábitos de vida (sejam esses alimentares, de exercícios ou níveis de estresse) estão contribuindo para o seu atual estado de saúde.

Mais Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

6 remédios naturais baratos que realmente funcionam

6 remédios naturais baratos que realmente funcionam Olá! Vivemos tempos em que economizar é essencial, mas sem jamais comprometer a qualidade do cuidado com nossa...

Os incríveis benefícios de tomar vinagre de maçã antes de dormir

Os incríveis benefícios de tomar vinagre de maçã antes de dormir Você está cansado de sentir refluxo, principalmente quando deita a noite ou está cansado...

8 alimentos que destroem seu intestino

8 alimentos que destroem seu intestino Hoje vamos falar sobre aquelas comidas que realmente estão destruindo sua saúde intestinal. Lembra quando eu sempre digo aqui no...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...