Leite vegetal pode prejudicar a absorção de minerais

Leites vegetais. Fazem bem ou não?

Conheça as visões diferentes sobre esse tema e chegue a suas próprias conclusões. Saiba que nem todo leite vegetal é igual e que alguns podem ser ruins para sua saúde.

Quem é contra esse tipo de leite vegetal levanta a questão sobre os antinutrientes presentes em vários vegetais, sendo o principal deles o ácido fítico.

Para aprender com profundidade a respeito dos antinutrientes de alguns vegetais leia o livro do Steven Gundry, o paradoxo dos vegetais.

Esse antinutriente está presente em:

  • Sementes
  • Leguminosas; como feijão, soja e grão de bico
  • Tubérculos como a batata inglesa

Então o ácido fítico tem a função de proteger a planta, já que ela não pode lutar nem correr de seus predadores, como os animais fazem, e especialmente para proteger as sementes que é de onde vai surgir um novo organismo, um novo ser.

Então o fosfato presente no ácido fítico atrapalha a absorção de minerais importantes, como o ferro, o cálcio, o manganês, o potássio, o magnésio e o zinco; porque ele se liga fortemente a esses minerais e os tornam insolúveis e impossibilita a absorção.

E isso aconteceria não somente com os minerais da planta, mas também com todos os minerais dos alimentos ingeridos juntos.

Por exemplo se você consumir leite de amêndoas com uma carne, esse leite atrapalharia a absorção dos minerais da carne também.

Outro detalhe falado por aqueles que não gostam dos leites vegetais, especificamente do leite de amêndoa, é que ele seria rico em ômega 6 pró inflamatório.

 

Leite de soja é bom?

O leite de soja é rico em fitoestrógenos e também substâncias tóxicas, e nisso eu tenho que concordar, por isso só recomendo soja fermentada.

Para saber mais sobre leite de soja, assista esse vídeo!

 

Leite de arroz

Já o leite vegetal de arroz seria muito calórico, ele não oferece grandes benefícios à saúde. É feito simplesmente de arroz, água e algumas vitaminas fortificadas, mas há uma grande desvantagem no arroz – o potencial de envenenamento por arsênico. No geral, eu recomendaria evitar este produto.

Leite de coco

Já o leite vegetal de coco é top, nem o pessoal que é contra leites vegetais tem argumentos contra, apesar de que algumas fontes condenam as gorduras do coco por serem saturadas, o que é no meu ponto de vista uma grande besteira.

Além de fornecer uma boa carga de nutrientes, o leite de coco contém ácido láurico, um ácido graxo de cadeia média que seu corpo absorve e usa com facilidade para obter energia.

Por causa do ácido láurico, o leite de coco pode realmente ajudar seu corpo a combater infecções e vírus.

Para saber mais sobre os benefícios do coco, assista esse vídeo!

 

O que fazer então? Não consumir leite vegetal de sementes?

Não! É possível sim consumi-los, porém precisa ter certos cuidados.

A visão a favor dos leites vegetais reconhece esses problemas dos antinutrientes e apresenta a solução: deixar as sementes de molho por pelo menos 24 horas a 48 horas.

Eu, particularmente, recomendo pelo menos 48 horas, e desprezar a água do molho antes do consumo para retirar ácido fítico e oxalatos.

Outras soluções são fermentar os vegetais ou germiná-los também. No caso do leite de amêndoas que a outra visão alega ser rico em ômega 6 inflamatório, outras fontes realçam seus benefícios a saúde, como ajudar a combater o câncer, a manter a saúde do coração, desenvolver ossos fortes e até retardar o processo da doença de Alzheimer.

 

E o leite vegetal industrializado?

É importante lembrar que o leite vegetal, por exemplo, de amêndoas comprado na loja geralmente é muito caro, aromatizado com açúcar e adoçantes prejudiciais e enriquecido com nutrientes extras.

Esses nutrientes fortificados parecem ótimos, mas não são tão bem absorvidos pelo corpo quanto as vitaminas e minerais naturais.  Além disso algumas fontes industrializadas são ricas em carragenina, que é um agente espessante que faz mal a saúde, porque é inflamatório.

Por isso é que eu sou fã de fazer seu próprio leite de amêndoa em casa. 

Agora, que visão escolher?

Faça sua própria escolha.

Eu pessoalmente entendo que os leites vegetais, com exceção do leite de arroz e de soja, são ótimas opções para quem só tem acesso ao leite pasteurizado e industrializado, cheio de antibióticos, resíduos de agrotóxicos e hormônios artificiais dados as vacas.

Se você tem acesso a um leite orgânico e cru, e não tem intolerância a lactose ou a proteína do leite, o que está cada vez mais raro, pode consumir esse tipo de leite, mas na dúvida fique longe do leite de vaca comum.

Para saber mais sobre o leite de vaca, assista esse vídeo!

 

O leite de cabra orgânico também é boa opção, por não ter a caseína inflamatória A2, comum no leite de vaca.

Caso você seja vegano, tenha intolerância a lactose ou a proteína do leite, doenças autoimunes, recomendo que faça seu próprio leite vegetal em casa, seguindo aquelas dicas acima de deixar a semente de molho por 48 horas, fermenta-las ou germina-las. Ou opte pelo leite de coco caseiro, que é prático, barato e extremamente nutritivo.

 

Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Biotina – Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência

Biotina - Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência A Biotina (vitamina B7) faz parte do complexo de vitaminas B - um grupo de nutrientes essenciais necessários...

Esclerose Múltipla – Conheças as abordagens integrativas

Esclerose Múltipla - Conheças as abordagens integrativas A esclerose múltipla (ou EM) é uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso central. EM afeta 2,5...

DHEA e seus importantes benefícios para sua saúde

DHEA e seus importantes benefícios Seu corpo produz naturalmente o hormônio desidroepiandrosterona (DHEA) na glândula adrenal. Alguns outros tecidos, como os testículos, por exemplo, produzem DHEA,...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...