Entenda sobre a origem do Lúpus: sintomas e tratamentos naturais

O que é Lúpus?

Os lúpus é uma doença autoimune crônica na qual o sistema imunológico ataca os tecidos e órgãos saudáveis do corpo.

Causa altos níveis de inflamação persistente, que pode afetar negativamente quase todas as partes do corpo: coração, articulações, cérebro, rins, pulmões e glândulas endócrinas, por exemplo.

Também é chamado de LES, que significa Lúpus Eritematoso Sistêmico.

Muitos pacientes com lúpus demoram anos para serem diagnosticados com precisão, muitas vezes quando a doença é descoberta, o portador pode estar com sintomas e sequelas mais graves.

Por isso, é muito importante uma investigação detalhada por parte do médico. 

Qual é o tratamento convencional para o Lúpus? 

Atualmente o tratamento para Lúpus consiste apenas em controle com medicações, muitas vezes necessárias para controle de surtos e casos mais avançados, porém, ao meu ver, pode-se e deve-se associar com remédios naturais, incluindo suplementos, fitoterápicos, exercícios e uma dieta saudável rica em alimentos anti-inflamatórios.

Tudo isso pode ajudar a gerenciar os sintomas e melhorar a função imunológica geral, sem aumentar o risco de complicações.

Os medicamentos convencionais e que agem na modulação do sistema imunológico no LES incluem os corticoides (cortisona), os antimaláricos e os imunossupressores, em especial a azatioprina, ciclofosfamida e micofenolato de mofetila, também são usados anti-inflamatórios.

O problema dessas medicações são que elas podem causar muitos efeitos colaterais indesejados e até problemas de saúde a longo prazo, como Hepatite medicamentosa

Qual a causa do Lúpus?

A causa exata do Lúpus (e a maioria dos distúrbios autoimunes, na verdade) ainda não está totalmente de acordo com a comunidade médica hoje em dia, mas os pesquisadores sabem que a genética, o intestino e o estilo de vida de alguém desempenham um papel no desencadeamento da inflamação.

Fatores gatilhos para o aparecimento do Lúpus:

  • Predisposição genética
  • Hiper permeabilidade intestinal e síndrome do intestino Irritável
  • Deficiências nutricionais
  • Alergias e sensibilidades alimentares
  • Alimentação ruim
  • Tomar certos medicamentos que afetam o sistema imunológico como antibióticos
  • Exposição à luz do sol, de forma inadequada e exagerada
  • Toxicidade por metais e exposição a produtos químicos, exposição a poeira de sílica.
  • Altos níveis de estresse que desgastam o sistema imunológico
  • Desequilíbrios hormonais, como dominância de estrogênio
  • Infecções recorrentes por bactérias e vírus.
  • Ter outros distúrbios autoimunes 

Para saber mais sobre intestino permeável , assista esse vídeo!

 

Quais os sintomas mais comuns do Lúpus?

  • Fadiga crônica
  • Dores nas articulações
  • Dores musculares
  • Depressão e ansiedade
  • Rigidez, inchaço e edema
  • Falta de ar e dores no peito
  • Dores de cabeça
  • Febre
  • Rash cutâneo – vermelhidão na face em forma de “borboleta” sobre as bochechas e a ponta do nariz
  • Erupções cutâneas e queimaduras solares
  • Insônia
  • Visão turva e olhos secos
  • Feridas e úlceras na boca e nariz
  • Anemia e fraqueza
  • Perda de memória e confusão
  • Linfonodos aumentados
  • Complicações como pressão alta e doenças cardíacas, danos aos rins, danos nos pulmões, infecções, convulsões e derrame.

     Para saber mais sobre sintomas de doenças autoimunes, leia esse artigo https://artigos.alainuro.com/doencas/doenca-autoimune-como-identificar-sinais/

 

Tratamentos naturais e alternativos para lúpus

A seguir uma lista de medidas importantes para serem feitas, a maioria delas até juntamente ao uso de medicação. 

  • Corrigir deficiências nutricionais que desregulam a função imunológica, como falta de vitaminas e minerais.
  • Retirar alimentos alérgenos.

  • Tratar e cuidar do intestino. Para isso você precisa tirar alimentos que causem a permeabilidade intestinal, alimentos industrializados, glúten, a caseína do leite de vaca.

  • Tratar também a parte gástrica mantendo uma boa digestão, corrigindo a hipocloridria e a falta de enzimas digestivas. O uso de um bom probiótico, ou alimentos fermentados podem ajudar também a função imunológica.
  • Dieta equilibrada, sem alimentos processados. Recomento para este caso a dieta AIP que é um protocolo autoimune. Incluir frutas e legumes frescos e caldo de ossos.
  • Suplementação de ômega-3 -Um estudo de 2016 em ratos descobriu que o consumo de DHA (ácido docosahexaenóico ), um ácido graxo ômega-3, interrompeu os sintomas do lúpus desencadeados pela sílica cristalina.
    De acordo com Jack Harkema, pesquisador do estudo, 96% das lesões pulmonares foram interrompidas com DHA. (Você pode obter o DHA consumindo salmão, sardinha, arenque e cavala ou tomando um suplemento de óleo de peixe ômega-3. Uma revisão de 2014, da revista Brasileira de Reumatologia aponta a importância em adicionar o ômega-3 ao tratamento do lúpus.

  • Cuidar dos sentimentos e dormir bem são fundamentais. 
  • Evitar o fumo e a exposição à toxicidade de mofo, cloro, flúor, mercúrio entre outros.
  • Fazer atividade física regularmente.
  • Protegendo sua pele da exposição solar com protetores naturais ou roupas chapéu ou guarda-sol.
  • Aumente sua ingestão de vitamina D – Uma alternativa eficaz, na maioria dos casos, para substituir o tratamento convencional dos lúpus é o Protocolo Coimbra com altas doses de vitamina D. Deve ser feito com acompanhamento médico. 
  • Os pesquisadores descobriram uma conexão interessante entre a deficiência de vitamina D e o lúpus. Estudos descobriram que 67% ou mais dos pacientes com lúpus não têm vitamina D suficiente na corrente sanguínea. Você portador da doença deve suplementar vitamina D de boa qualidade.
  • Tratamento com LDNLow dose Naltrexona, feito com acompanhamento médico.
  • Tratar naturalmente a dor e inflamação com suplementos anti-inflamatórios naturais como a Curcumina e a Boswellia Serrata.
  • Suplementação de DHEA – De acordo com um estudo publicado na Alternative Medicine Review, pacientes com lúpus têm baixos níveis séricos de DHEA. A suplementação pode ajudar a diminuir marcadores inflamatórios no sistema imunológico.

 

É possível viver uma vida plena, mesmo após um diagnóstico de lúpus?

Um estudo publicado em fevereiro de 2019 observa que a dieta desempenha um fator importante na melhoria da qualidade de vida dos pacientes com lúpus. Os pesquisadores recomendam consumir grandes quantidades de vegetais frescos e pelo menos uma fruta por dia.

No entanto, certifique-se de moderar o consumo de frutas, pois algumas frutas são carregadas de açúcar, o que pode exacerbar seus sintomas.

Pesquisas constatam que a doença não é fatal na maioria dos casos – na verdade, 90% das pessoas com lúpus têm expectativa de vida normal.

A Mas para evitar qualquer complicação causadas pela doença e principalmente por efeitos adversos a longo prazo das medicações, ter uma dieta saudável, evitar exposição a toxinas,  fazer atividade física regular, evitar carga de estresse e seguir o conselho de um médico em quem confia, você poderá ter uma vida longa e mais saudável.


 

Referências

  1. http://europepmc.org/abstract/med/9489820
  2. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27213821
  3. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6327661/
  4. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25445629
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Contaminação por Chumbo – Quão ruim é o chumbo para saúde humana?

Contaminação por Chumbo Quão ruim é o chumbo para saúde humana? Antes de responder vamos falar um pouco de história. Fatos históricos Pesquisas revelaram grandes concentrações de...

Vitamina D e Covid-19 – Principais estudos recentes

Vitamina D e Covid-19 - Principais estudos recentes Os principais estudos recentes sobre Vitamina D e Covid-19 são todos Fake news? Quando publiquei em abril um...

Vacina contra COVID-19 – Visão do Dr. Alain Dutra

Vacina contra COVID-19 - Visão do Dr. Alain Dutra Prometer a vacina contra COVID-19 para dezembro ou janeiro de 2020 "não é realista", diz cientista...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...