Os perigos do uso do Paracetamol

O Paracetamol (acetaminofeno) é um dos tratamentos mais comuns usados por crianças e mulheres grávidas para dor e febre. O composto, vendido também sob várias marcas diferentes, é geralmente considerado seguro durante a gravidez pela maioria dos médicos porém cada vez mais surge novas evidências que o uso prolongado pode ter sérios efeitos em crianças e também durante a gravidez para o feto.
Um recente estudo (2018) israelense descobriu que o uso prolongado de paracetamol pode estar ligado a um risco aumentado de Transtorno do Espectro Autista (TEA) e Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).


A pesquisa foi realizada na Universidade de Jerusalém e envolveu mais de 100.000 mulheres, com um período de acompanhamento de 3 a 11 anos.


Neste estudo, cientistas encontraram fortes evidências de que o uso do paracetamol por 28 dias ou mais durante a gravidez está associado a um aumento de 30% no risco relativo de déficit de atenção e hiperatividade TDAH e 20% no risco relativo de Autismo, comparado com mulheres que não tomaram paracetamol durante a gravidez.


Como o TDAH e o autismo afetam atualmente uma grande porcentagem da população, o aumento do risco devido ao uso de paracetamol em longo prazo deve ser considerado preocupante, associado a outros riscos já estudados e mencionados, como a carência de vitaminas importantes e a exposição a toxinas como o flúor.


Outro dado preocupante é que testes de segurança do paracetamol em crianças não incluiu nenhuma avaliação da função cerebral, e nenhum estudo de longo prazo foi realizado. O principal fabricante de paracetamol nos EUA reconhece que a droga nunca demonstrou ser segura para o desenvolvimento do cérebro quando usada durante a gravidez ou na infância. Todos os testes de segurança foram realizados com a suposição de que quaisquer efeitos colaterais seriam de natureza aguda (por exemplo, sangramento). Esta suposição foi baseada em observações feitas com paracetamol em adultos e com aspirina em crianças.

Não foi baseado em qualquer experiência com o uso de paracetamol em crianças.
Há a partir de 2014 um total de 8 estudos publicados avaliando os efeitos a longo prazo do uso de paracetamol durante a gravidez ou durante a infância. Dois deles (um em 2014, um em 2016) foram publicados no JAMA Pediatrics e apontam para o uso de paracetamol estar associado a problemas de longo prazo com a função neurológica e todos os 8 estudos apontam na mesma direção: O paracetamol é neurotóxico para o cérebro em desenvolvimento. O Paracetamol no cérebro é preocupante porque esgota a glutationa, um antioxidante especialmente necessário para a saúde do cérebro. Nosso corpo depende de antioxidantes para equilibrar o dano oxidativo e a inflamação.


A maioria das pessoas já ouviu falar que o paracetamol pode danificar o fígado, mas como tudo em nosso corpo está conectado, não é surpresa que possa causar danos além do fígado. Um estudo recente mostrou que as pessoas que tomaram paracetamol continuamente tiveram aumento do risco de morte, toxicidade cardíaca, sangramento gastrointestinal e danos nos rins.


É importante lembrar que a dor e a febre durante a gravidez devem ser tratadas pois podem prejudicar o feto, geralmente são acompanhadas por uma superprodução de citocinas inflamatórias que podem ter um efeito adverso nos circuitos de dopamina do bebê em desenvolvimento, então deve-se sempre conversar com seu médico para alternativas ao paracetamol ou uso restrito do mesmo, se necessário.
Uma estratégia de redução da inflamação mais apropriada, seria seguir uma dieta anti-inflamatória, aumentar a ingestão de óleo de peixe (ômega 3), vitaminas e antioxidantes para reduzir a necessidade de analgésicos.


Links dos estudos e artigos:


https://ard.bmj.com/content/75/3/552.short

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25251831

https://jamanetwork.com/journals/jamapediatrics/fullarticle/2543281

https://academic.oup.com/ije/article/45/6/1987/2617189

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18445737

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24163279

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26930528

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/dmcn.12745


https://academic.oup.com/aje/advance-article-abstract/doi/10.1093/aje/kwy086/4980325?redirectedFrom=fulltext



#paracetamol #gravidez #tdah #TDAH #autismo #dralaindutra #medicinaintegrativa #ortomolecular

Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

Outros Artigos

Últimos artigos

Biotina – Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência

Biotina - Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência A Biotina (vitamina B7) faz parte do complexo de vitaminas B - um grupo de nutrientes essenciais necessários...

Esclerose Múltipla – Conheças as abordagens integrativas

Esclerose Múltipla - Conheças as abordagens integrativas A esclerose múltipla (ou EM) é uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso central. EM afeta 2,5...

DHEA e seus importantes benefícios para sua saúde

DHEA e seus importantes benefícios Seu corpo produz naturalmente o hormônio desidroepiandrosterona (DHEA) na glândula adrenal. Alguns outros tecidos, como os testículos, por exemplo, produzem DHEA,...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...