Carne vermelha faz mal? Conheça a verdade

Carne vermelha faz mal? Conheça a verdade

Se você assiste notícias, documentários ou lê artigos é bem provável que já tenha topado com “artigos científicos”, dizendo que carne vermelha faz mal, provoca infarto, câncer ou diabetes.

Mas o que acontece muitas vezes é que o jornalista lê só o resumo do trabalho e já publica uma manchete apocalíptica somente para vender a notícia. Além disso, a grande maioria desses estudos que “concluem” que a carne vermelha faz mal são observacionais, quer dizer, que dependem que as pessoas se lembrem do que comeram nos últimos meses ou anos.

Tem gente que nem se lembra do que comeu ontem, dirá em meses!

E esses estudos não diferenciam a carne processada, da carne de gado que come predominantemente pasto ou da carne orgânica. Então são estudos furados. E é bem improvável que venham a fazer um estudo sério analisando a carne orgânica.

Além disso existem povos bem longevos como é o caso da ilha de Okinawa em que eles comem bacon e carne de porco, e de cabra e vivem até os 120 anos.

Sei, você vai dizer que eles comem pouca carne, mas eu também não recomendo que ninguém se entupa de carne vermelha todos os dias.

Minha recomendação é de duas a três vezes por semana.

Se você é vegano eu não vou entrar aqui na parte da ecologia ou da parte ética ou moral. Saiba que eu tenho um profundo respeito pelo veganismo e pretendo fazer um vídeo ensinando como evitar que os veganos fiquem com algumas deficiências nutricionais.

Acho que o caminho do futuro pode ser parar de comer carne em geral e ingerir proteínas de insetos. Então se for possível por favor não me mande comentários do tipo “eu não como cadáveres”, respeite os que comem carne como eu respeito os veganos.

Vamos ser tolerantes com as diferenças, ok?

Agora, uma verdade é que existem evidências sérias de que a carne cozida ou frita demais tem toxinas, que são os corpos de glicação avançada e também as aminas heterocíclicas.

Por isso sempre opte por comer a sua carne mal passada ou meio mal passada. Outro truque interessante que funciona muito bem é usar mostarda, alho, pimenta preta, orégano, manjericão, alecrim, e outras ervas, dessa forma você vai estar minimizando muito essa toxicidade.

Outra situação que pode ser um problema é o excesso de ferro no corpo, isso você checa com um exame chamado ferritina que a proteína de depósito de ferro no organismo.

Se estiver acima de 150 ou 200 é sinal de excesso. O excesso de ferro no corpo causa problema de oxidação e de inflamação. Tanto falta de ferro com excesso de ferro são problemas.

Cheque esse vídeo para mais detalhes.

O excesso de ferro causa problemas no coração, no cérebro e no fígado.

Pode até provocar cirrose que é a substituição do tecido normal do fígado por tecido cicatricial e fibroso. E se essa cirrose avança demais pode provocar falência do órgão ou até mesmo câncer de fígado.

As mulheres tem uma certa vantagem nesse quesito, elas jogam fora todo mês uma certa quantidade de sangue pela menstruação e raramente tem problemas de excesso de ferro até chegarem na menopausa.

Existem também algumas doenças genéticas que podem induzir acumulo de ferro como a hemocromatose, beta talassemia e anemia falciforme. Nesses casos é necessário doar sangue ou fazer a sangria esporádica se por algum motivo não aceitam no banco de sangue.

Outra saída é usar o agente quelante EDTA que tira metais do seu corpo e aí você só repõe o que interessa e isso vai baixar o ferro do seu corpo. Nesses casos em que há excesso de ferro é importante reduzir o consumo de carne vermelha para no máximo duas vezes por semana, já que é a principal fonte desse metal na alimentação.

Também nesses casos de excesso é importante parar de usar panelas e outros acessórios desse metal na sua cozinha. Também lembrar que vários alimentos feitos com farinha também são fortificados com ferro e que não é na forma mais saudável desse elemento.

Mas um motivo para você aderir a uma dieta com poucos grãos e cereais e sem farinha.

Então resumindo:

  1. Não cozinhe sua carne demais; não vai comer esturricada
  2. Coma com moderação e coma carne orgânica, ou seja, de gado saudável que come pasto e que não foi entupido com remédios e antibióticos
  3. Ignore os estudos meia boca que nunca provaram que carne feita do jeito certo causa problemas
  4. Cheque seus níveis de ferro e de ferritina com o seu médico.
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Biotina – Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência

Biotina - Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência A Biotina (vitamina B7) faz parte do complexo de vitaminas B - um grupo de nutrientes essenciais necessários...

Esclerose Múltipla – Conheças as abordagens integrativas

Esclerose Múltipla - Conheças as abordagens integrativas A esclerose múltipla (ou EM) é uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso central. EM afeta 2,5...

DHEA e seus importantes benefícios para sua saúde

DHEA e seus importantes benefícios Seu corpo produz naturalmente o hormônio desidroepiandrosterona (DHEA) na glândula adrenal. Alguns outros tecidos, como os testículos, por exemplo, produzem DHEA,...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...