Reflexões sobre as Medicinas Ancestrais e o “Método Científico”

A humanidade dentro da sua pré-história e história sempre buscou por mitigar o sofrimento físico, mental e espiritual. Assim foram criados vários sistemas de Saúde ao longo da história. Alguns desses sistemas milenares chegaram até os dias atuais como é o caso da MTC (Medicina Tradicional Chinesa) e Ayurveda. Essas buscam a auto-cura e o auto-conhecimento, através dos equilíbrios emocional, espiritual e psicológico. As bases dessas medicinas estão sempre calcadas na disciplina e austeridade.

Muitos dos aspectos da Ayurveda e MTC estão sendo aos poucos elucidados pela Ciência Cartesiana Ocidental a partir da evolução dos estudos. Mesmo assim ainda persiste na maioria dos cientistas a visão tacanha de que as medicinas milenares apresentam ausência de evidências científicas. Meta-análises como a que mostra que a Acupuntura comprovadamente reduz a fadiga relacionada aos cânceres começam a reverter essa visão preconceituosa.

Edgar Morin a partir de 1920 elaborou uma série de trabalhos questionando o processo da divisão em partes para a compreensão do todo, proposto por René Descartes, e provocou uma reflexão a respeito da validade do método científico vigente. Infelizmente até hoje este sistema ainda é visto como “infalível” e revelador da “verdade absoluta”. Porém, assim como o capitalismo é o “menos pior” dos sistemas se comparado às alternativas, o método científico “é o que temos para hoje” em termos de prática estruturada para separar o real do imaginário. Não encontramos ainda algo melhor para substituir.

Provavelmente chegaremos a um ponto, dentro de algumas décadas na evolução dos sistemas computacionais, em que conseguiremos simular realidades inteiras em ambientes de computador a ponto de testar as hipóteses fora das amarras do isolamento de variáveis própria do método atual. Explico: Hoje para se provar que o item “A” provoca a situação “B”, é preciso isolar este item de vários outros em um ambiente controlado e isso leva a muitas distorções, já que na realidade o item “A” não atua isolado. Provavelmente os computadores quânticos vão se tornar uma realidade e ajudarão na criação dessas simulações.

Aí então a alta tecnologia e o método científico renovado ajudarão a validar definitivamente as medicinas complementares e ajudarão a dar um fim nessa imensa confusão que confunde charlatanismo com práticas não ortodoxas.

Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Biotina – Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência

Biotina - Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência A Biotina (vitamina B7) faz parte do complexo de vitaminas B - um grupo de nutrientes essenciais necessários...

Esclerose Múltipla – Conheças as abordagens integrativas

Esclerose Múltipla - Conheças as abordagens integrativas A esclerose múltipla (ou EM) é uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso central. EM afeta 2,5...

DHEA e seus importantes benefícios para sua saúde

DHEA e seus importantes benefícios Seu corpo produz naturalmente o hormônio desidroepiandrosterona (DHEA) na glândula adrenal. Alguns outros tecidos, como os testículos, por exemplo, produzem DHEA,...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...