• A Dieta do Mediterrâneo preconiza a troca de gorduras ruins por gorduras boas, provenientes do azeite de oliva, azeitona, peixes, castanhas e nozes. A prática dessa dieta consiste no baixo consumo de produtos industrializados contendo carboidratos refinados, gorduras ruins, açúcares e doces. Também a diminuição do consumo de carnes vermelhas e aumento do consumo de peixes. É caracterizada por ser rica em frutas e vegetais contendo uma maior proporção de fibras desses alimentos. 
  • Uma pesquisa do Hospital Universitário da Itália na Universidade de Nápoles, mostrou que uma dieta mediterrânea pode tratar o diabetes tipo 2 e diminuir a necessidade de medicação para diabetes.
  • A pesquisa, financiada pela American Diabetes Association, acompanhou 215 homens e mulheres de meia-idade que foram recentemente diagnosticados com diabetes do tipo 2. Eles foram divididos em dois grupos. Um grupo recebeu uma dieta com baixo teor de gordura e contendo mais carboidratos e o outro grupo uma dieta mediterrânica baixa em carboidratos e alta em gorduras. 
  • Os participantes foram acompanhados por seis a oito anos. Os pesquisadores mediram exames marcadores do diabetes,  juntamente com sintomas  e uso de medicação. Eles também mediram o peso corporal e a taxa de mortalidade.
  • Após esse período, os pesquisadores descobriram que as taxas de remissão do diabetes, mortalidade e diminuição dos sintomas entre o grupo de dieta baixa em carboidratos e alta em gorduras (Mediterrâneo) eram quase três vezes maiores que  a taxa de remissão do grupo de dieta com baixo teor de gordura. 
  • O grupo com baixo teor de carboidratos, dieta do Mediterrâneo, também exigiu significativamente menos medicamentos contra o diabetes em comparação ao  grupo de dieta com baixo teor de gordura.
  • Em outro estudo uma dieta rica em gordura e rica em fibras mostrou reduzir o risco e os sintomas do diabetes tipo 2. Um estudo com 522 homens e mulheres do Instituto Nacional de Saúde Pública da Finlândia descobriu que as dietas ricas em gordura e com alto teor de fibras superam significativamente as dietas também ricas em gorduras mas pobres em fibras, para sintomas de diabetes.
  • Isso nos revela que uma dieta baixa em fibra, mesmo com alto teor de gordura de boa qualidade, não é uma boa opção para a  melhora do diabetes e seus sintomas.  As fibras mostraram-se a chave importante para a melhora do quadro de diabetes tipo 2.
  • Assim, temos a comprovação da importância de uma dieta que contenha muitas fibras, gorduras saudáveis e baixo carboidratos simples para tratar o diabetes. 
  • Uma dieta mediterrânica com baixo teor de carboidratos é um passo importante para você seguir e tratar o diabetes tipo 2, pois ela contém uma maior concentração de alimentos à base de plantas, vegetais (fibras), gorduras saudáveis como o azeite e nozes – contendo mais gorduras monoinsaturadas e ômega-3.