Como Fazer Seu Filho Comer

  • Pode ser muito frustrante quando uma criança apresenta diminuição de apetite. No entanto, isso é muito comum quando elas atingem uma certa idade. À medida que começam a crescer, e o mundo exterior começa a se tornar mais fascinante, pode acontecer que o prato de comida à sua frente possa parecer cada vez menos atraente. Pode levar algum tempo e várias tentativas e erros, mas ao tentar encontrar a causa de perda de apetite de seu filho, que é o passo (A), variar e mudar seus hábitos em torno da comida, que é o passo (B), e criar consistência em torno das refeições, que se trata do passo (C), ao fazer tudo isso, você pode levar sua criança de volta aos seus hábitos alimentares normais.
  • Passo A: Descobrir as causas da perda de apetite. Pode ser que seja deficiência de ferro ou de zinco. Pode ser alergias alimentares e outros problemas digestivos, como uma doença inflamatória intestinal. Pode ser ainda intolerância à lactose, ou até uma reação auto-imune à proteína do leite, trigo, centeio e cevada. Alergias a amendoim e ovos também são comuns em crianças. Por isso é importante a investigação com um bom pediatra. Se essa causas não estiverem presentes, aí é importante seguirmos para as próximas dicas.
    • Dica número 1: Observe se seu filho está entre as fase de pico de crescimento, os chamado estirões. As crianças não crescem tão rapidamente como quando eram bebês. Seguem os períodos de tempo em que são mais comuns esses picos.

Imagem enviada por usuário: image.png

    • Quando as crianças não estão experimentando um aumento no crescimento, elas vão exigir menos comida ao longo do dia, por sua vez, causando uma diminuição no apetite. Isso é normal e nada para se preocupar. O apetite varia muito com os estirões de crescimento; Se seu filho está agindo feliz e saudável, então provavelmente não há nenhuma razão para se preocupar. Continue a monitorar os hábitos de seu bebê para ajudar a determinar os períodos de tempo em que eles estão experimentando os estirões de crescimento.
    • Dica número 2: Reconheça que seu filho pode estar explorando sua independência. Quando as crianças começam a se sentir mais confiantes no mundo, elas querem afirmar sua independência. Isso muitas vezes pode se manifestar através de seus hábitos alimentares. Um dia eles podem limpar completamente o prato e o próximo não quer dar uma única mordida. Permita que seu filho explore sua independência. Isso é completamente normal, e seu filho vai comer quando sentir fome.
    • Dica número 3: Certifique-se de que seu filho esteja se exercitando pelo menos 3 horas diariamente. Quando seu filho não está queimando energia suficiente, ele não precisa se reabastecer com tanta freqüência. Tente envolver seu filho em mais atividades físicas e tenha mais tempo de lazer fora de casa. Dê a sua criança pelo menos 10-15 minutos entre uma atividade externa e uma refeição para que ele possa se acalmar antes de comer. É conveniente que o seu filho tenha pelo menos 3 horas de brincadeira por dia.
    • Dica número 4: Reconheça quando o seu filho não está se sentindo bem. Na maior parte do tempo, a falta de interesse da criança por comida será devida ao crescimento e desenvolvimento normais. No entanto, se o seu filho apresentar sintomas como erupção na pele, febre ou dor de garganta, eles podem não estar comendo porque não estão se sentindo bem. Se os sintomas do seu filho não melhorarem dentro de alguns dias ou se estiver preocupado com o fato de parecer estar em mal estado, consulte o médico.
    • Dica número 5: Mantenha um diário alimentar para monitorar os hábitos da criança. Esta é uma ótima maneira de não apenas acompanhar as mudanças em seus hábitos alimentares, mas também determinar os alimentos que seu filho ama e aqueles que podem precisar de ser evitados no futuro. Manter-se a par das mudanças de apetite de seu bebê pode ajudá-lo a determinar se essa mudança é consistente ou se algo está acontecendo, como uma doença. Manter um diário alimentar de forma consistente também irá ajudá-lo a planejar os dias em que seu bebê parece distraído ou desinteressado em suas refeições. Ele irá ajudá-lo a reconhecer os alimentos que eles consistentemente gostam para que você possa tê-los sempre a mão.
  • Passo B: como mudar os hábitos em torno da comida.
    • Dica número 1: Alimente seu filho a cada 2 horas para melhorar seu sistema digestivo. Se seu filho ficar nervoso durante as refeições e estiver fazendo 3 refeições por dia, tente alimentá-lo a cada 2 horas. Seu filho pode ser difícil de agradar durante as refeições porque seu sistema digestivo não é ativo o suficiente para fazê-lo sentir fome. Tome cuidado com a hora do lanche e substitua as comidas açucaradas por cereais integrais. Em vez de pegar o pote de biscoitos, dê um sanduíche com pão sem glúten ou uma tigela de cereais integrais à criança.
    • Dica número 2: Faça ele beber água durante todo o dia. A água não deve ser apenas a primeira bebida que o seu filho toma pela manhã, mas deve ser a sua bebida principal ao longo do dia e 30 minutos antes das refeições. Permitir que eles bebam leite ou sucos açucarados pode fazer com que eles se sintam cheios, diminuindo seu apetite ao redor das refeições. Se você permitir que seu filho beba suco, tente garantir que ele seja 100% sumo de fruta e limite a um máximo de 200 ml por dia.
    • Dica número 3: Não permita que o leite seja uma refeição em si. O leite é frequentemente usado como um lanche e pode acabar com o apetite da criança. Se o seu filho tomar muito leite, especialmente perto da hora da refeição, ele poderá diminuir o apetite. Experimente substituir parte do leite por iogurte fermentado.
    • Dica número 4: Varie o menu diário do seu filho. Pode ser fácil cair na mesma rotina quando você encontrar alimentos que seu filho gosta de comer. É importante misturar o cardápio para garantir que eles recebam todos os nutrientes essenciais de que precisam. Adicione novos alimentos lentamente e saiba que eles podem rejeitá-lo na primeira tentativa. Certifique-se de variar cada refeição com uma mistura de alimentos novos e familiares. Se eles parecem hesitar em novos alimentos no começo, tudo bem. Eles podem mudar de idéia no dia seguinte, ou pode ser algo que simplesmente não seja bom para eles.
    • Dica número 5: Use uma pitada de ervas e temperos que aumentam o apetite do seu filho. Adicionar especiarias como canela, orégano e erva-doce ajudará a aumentar o apetite da criança. Estas ervas e especiarias têm sabores que são sutis o suficiente para que seu filho nem sequer perceba. Porém se certifique que as esses temperos não sejam muito visíveis na comida, porque isso pode impedir o seu filho de comê-los.
    • Dica número 6: Evite alimentos que tenham cheiros muito fortes. As crianças são especialmente sensíveis a odores e sabores acentuados. Há uma boa chance de que o seu filho possa reagir a esses gostos e cheiros e começar a comer normalmente depois de eliminados.
    • Dica número 7: Aumente a ingestão de ferro e zinco da criança. Esse dois minerais podem naturalmente ajudar a melhorar o apetite do seu filho. Cereais integrais são fontes de ferro e vitaminas do complexo B. Nozes, castanhas de caju e sementes de abóbora são ótimas fontes de zinco que seu filho vai adorar. Tente incluí-los nas refeições e lanches. Se o seu filho não gosta de alimentos ricos nesses minerais, uma boa idéia pode ser suplementar, e para isso converse com o médico.
    • Dica número 8: Faça um suco natural detox para melhorar o sistema digestivo. Alguns sucos, como limão e gengibre, fazem isso e também podem ajudar a acalmar náuseas e indigestão, que podem ser a razão pela qual seu filho se recusa a comer. O uso de sucos nutricionais pode ajudar a manter sua criança saudável, aumentando seu sistema imunológico e acalmando muitos problemas de estômago. Porém receitas mais fortes, como suco de alho, podem ser desagradáveis para as crianças por causa do sabor forte. Para gengibre, em particular, tente misturar 2 colheres de suco de gengibre, 3 colheres de suco de limão e 2 colheres de mel. Faça seu filho beber essa mistura logo de manhã com o estômago vazio.
  • Passo C: criar consistência em torno das refeições e tornar as refeições um momento agradável, positivo e consistente.
    • Dica número 1: Mantenha as refeições divertidas e agradáveis. Tente criar um ambiente onde as refeições sejam uma ocasião feliz e de interação de toda a família. Permitir que seu filho veja você e outros entes queridos desfrutando de refeições pode influenciá-lo a desfrutar de sua comida também. Além disso, evite conversas negativas na mesa de jantar, pois isso pode afetar a alimentação do seu filho.
    • Dica número 2: Faça refeições, especialmente jantar, em um horário consistente. Fazer suas refeições caírem sempre no mesmo horário diariamente ajudará seu filho a se adaptar a uma rotina e saber o que esperar. Por mais desestruturadas que as crianças possam parecer às vezes, elas prosperam com a regularidade. Também é importante evitar que as crianças mais novas comam muito tarde. Dar pelo menos três horas de intervalo.
    • Dica número 3: Remova quaisquer distrações durante as refeições. Nada de tablet, tv ou celular. As crianças podem se distrair facilmente. Muitas vezes isso pode resultar em pouco interesse na refeição.
    • Dica número 4: Permitir que crianças pequenas determinem suas porções, dentro do bom senso. Seu filho também pode estar recebendo porções que são muito grandes para eles, fazendo com que eles se sintam cheios antes de poder limpar o prato.
    • Dica número 5: Nunca force seu filho a comer e evite de puni-lo por não comer. Há muitas razões diferentes pelas quais seu filho possa ter falta de apetite, mas forçá-lo ou puni-lo não vai melhorar a situação. Pode inclusive piorar, criando ansiedade em torno das refeições.
    • Dica final: Se você está tendo problemas para aumentar o apetite do seu filho, aumente a densidade calórica para que não seja preciso ingerir um volume maior de alimentos. Fazer algumas escolhas alimentares específicas é uma maneira de aumentar as calorias sem aumentar o volume. Os lanches de alto teor calórico, como guacamole, que são feitos de abacates frescos, tomate e cebola, e comidos juntos com biscoitos integrais são uma boa pedida. Granola é outra excelente opção de lanche mais calórico. Outra opção versátil é fazer smoothies. Você tem a opção de usar várias bases, como o iogurte ou o leite de amêndoa e adicionar as frutas favoritas do seu filho ou manteiga de amendoim ou de nozes.
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Biotina – Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência

Biotina - Propriedades, benefícios e problemas com insuficiência A Biotina (vitamina B7) faz parte do complexo de vitaminas B - um grupo de nutrientes essenciais necessários...

Esclerose Múltipla – Conheças as abordagens integrativas

Esclerose Múltipla - Conheças as abordagens integrativas A esclerose múltipla (ou EM) é uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso central. EM afeta 2,5...

DHEA e seus importantes benefícios para sua saúde

DHEA e seus importantes benefícios Seu corpo produz naturalmente o hormônio desidroepiandrosterona (DHEA) na glândula adrenal. Alguns outros tecidos, como os testículos, por exemplo, produzem DHEA,...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...