A importância da epigenética

Assista esse vídeo para uma aula sobre epigenética.

Epigenética em termos simples é a constatação de que a maioria de nossos genes fica inativo na maior parte do tempo, esperando o momento adequado de ser expresso, ou seja, ser transcrito em RNA mensageiro que irá ser traduzido em uma proteína com função biológica específica. Em uma comparação com o caso de um cristão praticante, é como ler determinados versículos da bíblia em momentos específicos de necessidade, como a perda de um ente querido ou um momento de angústia existencial. Esse fiel irá ler os trechos designados para lidar com a sua dor e não a Bíblia inteira de uma vez. Da mesma forma, nossos genes são ligados e desligados como se fosse um interruptor de acordo com as nossas necessidades biológicas. Todas as nossas células especializadas tem o mesmo genoma, mas diferentes genes são ativados e desativados, o que irá definir as mais variadas formas e funções para cada um de nossos tecidos.

O boom da epigenética nos últimos anos pôs em evidência ainda maior a importância dos hábitos de vida na manutenção da Saúde. A partir do projeto genoma encerrado em 2003 partiu a constatação de que temos apenas cerca de 23 mil genes funcionais. Isso é menos do que uma das diversas espécies de arroz, que tem 56 mil genes. De fato, isso demonstra que em termos de genes é muito mais importante o que é transcrito e o momento correto da transcrição do que a simples quantidade de genes em si.

Podemos dizer que hoje em dia, a partir de extrapolação de dados, que cerca de 30% das doenças são ditadas pela genética pura, enquanto que 70% são definidas pela nutrigenômica e outros braços da epigenética. P. ex. estudos recentes demonstraram que o consumo de brócolis, um vegetal rico em sulforafanos e indol-3-carbinol, teve a propriedade de acetilar histonas de determinados genes benéficos e ativá-los. Isso quer dizer que por mais que uma pessoa tenha tendências genéticas desfavoráveis, uma alimentação rica em fitonutrientes e livre de anti nutrientes como alimentos processados, irá preservá-la de muitas doenças degenerativas.

Isso dá um poder grande às pessoas de controlar o próprio destino a partir da adoção de atividade física regular, consumo de alimentos saudáveis, práticas meditativas e de relaxamento, gerenciamento do estresse, sono adequado, consumo adequado de água, e suplementação sensata. A própria taxa de envelhecimento e taxa de declínio cognitivo podem ser muito retardadas com a adoção dessas práticas. Livros de célebres estudiosos como David Perlmutter e Dale Bredesen deixam claros que este investimento nos hábitos de vida é muito compensador e que os pequenos prazeres efêmeros do consumo de açúcar e outros alimentos inflamatórios não são nem um pouco compensadores.

Acompanhe o conteúdo de nosso site e cheque as aulas anteriores sobre os mais diversos assuntos em saúde em alainuro.com/lives

Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Folha de Louro: Tempero medicinal que ajuda a digestão e combate fungo

Folha de Louro - O tempero medicinal que ajuda na digestão e combate fungos A folha de louro oferece alguns benefícios impressionantes à saúde, como...

Entrevista – Ivermectina e Covid-19

O Covid-19 parou o mundo. O Brasil não esteve fora desta parada forçada. Enquanto buscava-se uma vacina para o vírus, alguns remédios bastante conhecidos...

Bicarbonato contra COVID-19? Conheça o estudo do Acre

Bicarbonato contra COVID-19? Conheça o estudo do Acre Um projeto de pesquisa da Universidade do Acre em parceria com a Fiocruz usou bicarbonato contra COVID-19....

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...