Enxaqueca como aliviar? 12 Terapias comprovadas para ajudar

Enxaqueca como aliviar? 12 Terapias comprovadas para ajudar

Enxaqueca como aliviar? Conheça 12 Terapias para ajudar a prevenir e suas principais causas.

Todos os anos, quase uma em cada cinco pessoas, experimenta algum tipo de ataque de enxaqueca.

Uma em cada 25 pessoas terá dores de cabeça com duração de pelo menos 15 dias por mês.

Eu mesmo sofria muito com enxaquecas há alguns anos quando descobri que elas estavam relacionadas ao consumo de glúten e lácteos.

Teve um mês que eu tive crises todos os dias!

Por isso, realmente o foco que a mudança alimentar pode ser uma das melhores saídas para controlar e prevenir as crises de enxaqueca.

Enxaqueca como aliviar? Quais são as causas da enxaqueca?

A causa da enxaqueca ainda é pouco conhecida. Mas algumas coisas são claras.

A enxaqueca é um distúrbio marcado por ataques incapacitantes de graves dores de cabeça que ataca normalmente só um dos lados da cabeça, as dores são latejantes ou pulsáteis e são acompanhadas por sensibilidade à luz e ao som, e vontade de vomitar.

Pode durar de horas a dias. É frequentemente acompanhada por nariz entupido, dificuldade de pensamento e náusea.

Pode ser acompanhada por aura que é um tipo de sintoma que antecede a dor, que é de cunho neurológico, que pode ser um formigamento no corpo ou testa, umas estrelas no campo visual, falta de força súbita em um membro, entre outros sintomas.

A medicina convencional oferece poucas terapias efetivas ou mesmo toleráveis para enxaquecas.

Mas uma estratégia conjunta de evitar gatilhos de enxaqueca mais algumas terapias naturais comprovadas, ajuda muito a gerenciar enxaquecas.

Gatilhos da enxaqueca e dor de cabeça

01 – Alimentos

Os alimentos são um gatilho comum de enxaqueca.

Em um estudo da consagrada revista Lancet, 60 pacientes com enxaqueca passaram por dietas de eliminação.

Os resultados mostraram que os alimentos mais comuns que eram, causadores de crises foram:

  • Trigo (78%);
  • Laranjas (65%);
  • Ovos (45%);
  • Chá e café (40% cada);
  • Chocolate e leite (37% cada);
  • Carne bovina (35%);
  • Milho, cana-de-açúcar e fermento respondem por 33% cada.

Quando os pacientes evitavam uma média de 10 alimentos gatilhos mais comuns, houve uma queda muito significativa no número de dores de cabeça por mês.

E 85% dos pacientes ficaram sem dor de cabeça.

Outros alimentos comprovadamente desencadeadores de crise incluem queijo, vinho e cerveja.

Outros gatilhos são importantes como estresse emocional intenso, hábitos de sono ruins e hormônios desequilibrados.

02 – Noites mal dormidas e Melatonina

Noites mal dormidas pode afetar seu organismo de muitas maneiras e também pode ser gatilho para enxaquecas.

O neurotransmissor serotonina está normalmente baixo em portadores de enxaqueca. Isso também ocorre com o hormônio melatonina.

A produção e síntese de serotonina deixam a mente mais relaxada estimulando assim a produção e secreção da melatonina, o que ajuda o corpo a ter uma noite de sono reparadora.

Algumas pessoas notam melhora da enxaqueca ao serem medicadas com melatonina.

03 – Mulheres e desequilíbrio hormonal

70% dos portadores de enxaqueca são mulheres. A maioria das mulheres que tem crises relatam que os sintomas estão relacionados a menstruação.

A predominância estrogênica e também a SOP podem ser uma das causas das crises.

Uma importante teoria sobre a origem das enxaquecas relaciona o desequilíbrio entre estradiol e progesterona como uma das principais causas da doença.

04 – Aditivos alimentares

Os aditivos alimentares também são um fator.

Um estudo publicado no Journal of Headache Pain revelou que uma única ingestão de glutamato monossódico (MSG) produz dor de cabeça na maioria dos indivíduos saudáveis testados.

05 – Adoçantes artificiais

O adoçante artificial aspartame também tem sido associado a enxaquecas.

Uma razão pode ser que o aspartame se decompõe em formaldeído em vários tecidos.

Sucralose, outro adoçante artificial vendido com o nome comercial Splenda também pode ser um gatilho de enxaqueca.

06 – Toxinas e metais

A exposição a metais pesados é outro fator comprovado para enxaquecas.

Um estudo da Turquia descobriu que, em comparação com um grupo de controle, os pacientes com enxaqueca tinham níveis significativamente mais elevados de cádmio, ferro, chumbo e manganês.

Enxaquecas temporárias também podem ser sintomas de uma detoxificação do organismo.

A toxicidade ambiental, associada a infecções ocultas por mofo, fungos, vírus ou bactérias também podem ocasionar enxaquecas, mas geralmente estão associadas muitos outros sintomas.

Assista meu vídeo sobre metais tóxicos

07 – Ansiedade e estresse

Praticamente tudo que está ligado ao comportamento e às emoções influencia o aparecimento da dor de cabeça quando há propensão a ela.

Por exemplo, dois dias seguidos de muito estresse já são suficientes para um gatilho de enxaqueca que pode durar dias.

Nessas situações, também há um impacto na liberação de substâncias que o cérebro usa para minimizar a dor.

E isso pode virar um círculo vicioso afetando a qualidade de vida. Por medo das crises, você gera estresse e ansiedade, que por sua vez, também gera a crise de enxaqueca.

Assista meu vídeo O que você pode fazer para desligar o botão do estresse

Enxaqueca como aliviar? 12 Terapias comprovadas para ajudar a prevenir e aliviar

A enxaqueca pode ter diversos gatilhos e descobrir os que causam a sua crise e evita-los, pode ser de muito valor.

Se você sofre com enxaquecas constantes, recomento ter um diário e anotar:

  1. O que você come;
  2. Como está seu sono;
  3. Estresse;
  4. Saúde intestinal;
  5. Sintomas.

Assim, fica mais fácil relacionar os gatilhos mais comuns para evita-los.

01 – Magnésio

Estudos mostram que os pacientes com enxaqueca têm níveis sanguíneos de magnésio significativamente mais baixos.

Mas você pode não saber que você é pobre em magnésio.

A maioria dos exames de sangue não é um reflexo verdadeiro das reservas de magnésio no corpo, já que a maioria mede menos de 2% de magnésio.

A maioria do magnésio do corpo (67%) é armazenada no osso e 31% no interior das células.

O magnésio é tão importante que alguns profissionais acreditam que todos os pacientes com enxaqueca devem ser tratados com magnésio.

Uma meta-análise de 21 estudos descobriu que o magnésio intravenoso aliviou significativamente a enxaqueca aguda entre 15 a 45 minutos.

O magnésio por via oral também aliviou significativamente a frequência e a intensidade da enxaqueca.

02 – Acupuntura

A acupuntura tem sido usada na China há séculos para tratar a dor de cabeça da enxaqueca.

Em um estudo randomizado controlado multicêntrico publicado na revista Headache, pacientes com enxaqueca foram divididos em três grupos.

Um grupo recebeu tratamentos de acupuntura real e os outros dois grupos receberam acupuntura simulada.

Cada paciente recebeu uma sessão de tratamento e foi observado durante um período de 24 horas.

Depois de duas horas, apenas o grupo real de acupuntura mostrou alguma melhora na dor.

Em 24 horas, 40,7% dos pacientes do grupo de acupuntura real apresentaram alívio completo da dor e 79,6% não apresentaram recidiva ou intensificação da dor.

Mas não é apenas melhor que o placebo. Acupuntura bate drogas e outras terapias para alívio da enxaqueca também.

Em uma revisão Cochrane de 22 estudos com 4.419 participantes, realizada em 2015, os pesquisadores concluíram que “Estudos sugerem que a acupuntura é pelo menos tão eficaz quanto, ou possivelmente mais eficaz do que, tratamento medicamentoso de prevenção, e tem menos efeitos adversos.”

A acupuntura teve o benefício adicional de diminuir o uso de analgésicos e melhorar a qualidade de vida dos pacientes .

03 – Quiropraxia

Uma meta-análise do ano de 2011 com 21 estudos descobriu que o tratamento quiroprático, que é um tipo de massagem especializada, melhora a enxaqueca.

Em particular, a terapia de manipulação espinhal (SMT) mostrou aliviar as enxaquecas.

Em um ensaio clínico randomizado de 127 portadores de enxaqueca, 84 pacientes receberam dois meses (16 tratamentos) de SMT.

Comparado ao grupo controle, o grupo submetido a manipulação espinhal teve melhora significativa na frequência de enxaqueca, duração, incapacidade e uso de medicação. Cerca de 22% do grupo manipulado relataram mais de 90% de redução de enxaquecas.

Mais de 80% dos pacientes relataram estresse como um fator importante para suas enxaquecas, e os pesquisadores perceberam que o tratamento quiroprático melhora as condições relacionadas a esse estresse.

04 – Exercício

Exercício pode melhorar os sintomas da enxaqueca.

Em um estudo controlado e randomizado no Clinical Journal of Sports Medicine, um grupo de pacientes com enxaqueca participou de um programa de exercícios indoor de 6 semanas, duas vezes por semana, consistindo de 45 minutos de aeróbica e 15 minutos de relaxamento muscular progressivo.

Comparado ao grupo controle, o grupo de exercícios relatou significativamente menos intensidade da dor da enxaqueca.

Outras formas de exercício comprovadas para melhorar a enxaqueca incluem o qigong e o yoga.

05 – Terapia de Atenção Plena (ou mindfulness)

Um estudo randomizado na revista Headache relatou que os pacientes com enxaqueca que participaram de um programa de redução do estresse baseado em mindfulness de 8 semanas tiveram 1,4 menos enxaquecas por mês do que os controles.

Além disso, suas dores de cabeça eram menos graves.

Conheça mais sobre meditação e outras terapias mente-corpo

06 – Dieta sem glúten

Como a enxaqueca tem como uma das principais teorias a doença autoimune, parar alimentos inflamatórios e que abrem a barreira intestinal, como o glúten, leite e derivados pode ser um fator muito importante para evitar crises.

Alguns estudos demonstram a associação de doença celíaca com enxaqueca.

07 – Coenzima Q10

Deficiência de CoQ10 pode ser comum em pacientes com enxaqueca.

Médicos do Centro Médico do Hospital Infantil de Cincinnati mediram os níveis de CoQ10 em 1.550 pacientes pediátricos e adolescentes.

Aqueles com baixos níveis começaram a suplementar e após alguns meses, relataram menos dores de cabeça e menos incapacidade.

Outro estudo da Thomas Jefferson University, na Filadélfia, descobriu que a CoQ10 é um tratamento preventivo eficaz para enxaquecas.

Os médicos trataram 32 pacientes com enxaqueca com 150 mg de CoQ10 por dia.

Ao final de três meses, 61,3% dos pacientes tiveram uma redução maior que 50% no número de dias com cefaléia enxaquecosa.

A frequência média de enxaqueca também caiu 55,3% e não houve efeitos colaterais.

Assista meu vídeo sobre Coenzima Q10 – Muito além da saúde do coração

08 – Ginkgo biloba

Um estudo italiano descobriu que o Ginkgolide B, um componente do ginkgo biloba, foi eficaz como tratamento preventivo na redução da frequência de enxaqueca.

Também diminuiu a necessidade de medicamentos para enxaqueca.

Outro estudo italiano mostrou que o Ginkgolide B reduz a frequência e a duração da enxaqueca.

Os pacientes que tomaram 60 mg de ginkgo biloba duas vezes ao dia durante quatro meses reduziram em quase um terço o número médio de enxaquecas e também reduziram o tempo de enxaqueca em média de 40 minutos para 17 minutos.

09 – Cannabis

Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade do Colorado descobriu que a Cannabis diminui a frequência da enxaqueca.

121 pacientes sofredores de enxaqueca foram tratados com várias formas de maconha medicinal, incluindo formas inaladas e comestíveis.

A frequência da cefaléia diminuiu de 10 para 5 cefaleias por mês, e 39% dos pacientes relataram efeitos positivos.

Além disso, 20% relataram menos dores de cabeça e 12% relataram enxaquecas abortadas.

Outros 12% relataram efeitos negativos, especialmente com a maconha comestível.

Assista meu vídeo sobre Canabidiol

10 – Vitaminas do complexo B

Altos níveis de homocisteína têm sido associados à enxaqueca.

Em um estudo randomizado, duplo-cego controlado com placebo, com 52 pacientes com enxaqueca, o complexo B reduziu a enxaqueca pela metade.

Após seis meses, a homocisteína foi reduzida em 39% no grupo da vitamina B, mas não foi reduzida com placebo.

A frequência da dor de cabeça e a intensidade da dor também foram reduzidas, enquanto não houve redução no grupo placebo.

Todos os dias, os pacientes tomavam placebo ou uma combinação de 2 mg de ácido fólico, 25 mg de vitamina B6 e 400 microgramas de vitamina B12.

Após seis meses, a homocisteína foi reduzida em 39% no grupo da vitamina B, mas não foi reduzida com placebo.

A frequência da dor de cabeça e a intensidade da dor também foram reduzidas, enquanto não houve redução no grupo placebo.

Outro estudo publicado na Neurology descobriu que altas doses de riboflavina (vitamina B2) ajudam a prevenir enxaquecas.

Os pesquisadores compararam riboflavina (400 mg por dia) e placebo em 55 pacientes com enxaqueca em um estudo randomizado.

Após três meses, a riboflavina bateu o placebo na redução da frequência de ataque.

Além disso, 59% dos pacientes tiveram uma melhora de pelo menos 50% no número de dias de dor de cabeça, em comparação com apenas 15% dos pacientes que receberam o placebo.

11 – Óleo essencial de lavanda

A inalação de óleo essencial de lavanda pode ser um tratamento eficaz para enxaquecas agudas.

Em um estudo com 47 pacientes com enxaqueca, metade inalou óleo essencial de lavanda por 15 minutos.

O grupo controle usou parafina líquida para o mesmo período de tempo. Os pacientes registraram a intensidade da dor de cabeça e os sintomas em intervalos de 30 minutos por um total de duas horas.

A redução média da gravidade da cefaleia na Escala Analógica Visual foi de 3,6 em comparação com 1,6 para o grupo controle.

Também no grupo de lavanda, 71% das dores de cabeça responderam total ou parcialmente à lavanda, em comparação com apenas 47% no grupo do placebo.

Assista meus vídeos sobre óleos essenciais

12 – Butterbur (petacosites)

Um estudo alemão descobriu que o extrato de raiz de butterbur impede enxaquecas em crianças e adolescentes.

Pesquisadores recrutaram 108 crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos com enxaqueca severa. Os pacientes foram tratados com 50 a 150 mg de extrato de raiz de butterbur, dependendo da idade.

Após quatro meses, 77% de todos os pacientes relataram uma redução na frequência de crises de enxaqueca de pelo menos 50%.

A frequência de ataque foi reduzida em 63%. E 91% dos pacientes sentiram substancialmente ou pelo menos um pouco melhor após 4 meses de tratamento.

Em um estudo com adultos, pesquisadores da Faculdade de Medicina Albert Einstein, em Nova York, descobriram que o extrato de butterbur efetivamente previne as enxaquecas.

Os médicos deram 245 pacientes com enxaqueca ou placebo, ou 75 mg do extrato de butterbur ou 50 mg de extrato de butterbur.

Ao longo de 4 meses de tratamento, a frequência de ataques de enxaqueca foi reduzida em 48% para o grupo de 75 mg, 36% para o grupo de 50 mg e 26% para o grupo do placebo.

A proporção de pacientes com uma redução de 50% ou mais na frequência de ataque após 4 meses foi de 68% para pacientes no grupo de 75 mg e 49% para o placebo.

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

O que é Alergia e Rinite Alérgica?

O que é Alergia e Rinite Alérgica? A principal função do nosso sistema imunológico é nos proteger de antígenos (substâncias estranhas ao organismo que desencadeiam...

Incontinência urinária – 6 tipos mais comuns e tratamentos

Incontinência urinária - 6 tipos mais comuns e tratamentos A incontinência urinária afeta 23-31% da população idosa e estima-se que afete 50-65% de ambos os...

Hormônios e ligação com Artrite

Hormônios e ligação com Artrite As doenças autoimunes são mais comuns em mulheres do que em homens e as condições inflamatórias autoimunes artríticas têm tendência...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect