Disfunção Erétil – Causas

Problemas com ereção?

Saiba o que está por trás disso (1).

Cientificamente falando, Disfunção Erétil (DE) é um termo médico que descreve a incapacidade de iniciar ou de manter o pênis ereto de forma adequada para a atividade sexual.

Na prática esta condição é um dos problemas sexuais mais comuns em homens e piora progressivamente com o aumento da idade. No Brasil e em vários países do Mundo, cerca de metade dos homens acima de 40 têm algum grau de disfunção erétil.

A maioria dos homens pode ter alguma dificuldade de ereção de vez em quando, mas para alguns homens é um problema frequente e mais grave.

A DE pode causar baixa autoestima, ansiedade de desempenho, depressão e estresse. Além disso, pode afetar muito negativamente a qualidade dos relacionamentos íntimos. No entanto, atualmente existem muitos tratamentos seguros e eficazes a disposição dos pacientes.

O que acontece em condições normais? Para se conseguir uma ereção normal é necessária a associação e coordenação de vários fatores, como impulsos psicológicos oriundos do cérebro, níveis adequados do hormônio masculino testosterona, sistema nervoso central e periférico em bom funcionamento e um tecido vascular do pênis saudável.

Quais são os fatores de risco e causas da disfunção erétil?

DE pode ser um sinal de alerta precoce de uma doença mais grave, tais como doenças cardíacas, pressão alta ou diabetes mellitus. Diagnosticar e tratar a doença que causa disfunção erétil pode melhorar o seu bem-estar geral, bem como ajudar a restaurar sua saúde sexual.

Os fatores de risco mais comuns para a DE são:

• Idade acima de 50.
• Diabetes.
• A pressão arterial elevada.
• O colesterol alto.
• Fumo.
• Doença Cardiovascular.

Alguns hábitos adquiridos e cultivados ao longo da vida podem levar à degeneração do tecido erétil e levar ao desenvolvimento da disfunção erétil.

Alguns exemplos são:

  • As drogas ilícitas, o fumo, o álcool e os alimentos ricos em carboidratos e gorduras saturadas, particularmente se forem consumidos ao longo de muitos anos. Esses fatores irão comprometer a saúde dos vasos sanguíneos de todo o corpo e particularmente do pênis.
  • A falta de exercício, sedentarismo e obesidade também contribuem para o desenvolvimento da disfunção erétil.
  • Se estas condições persistirem durante certo tempo, isso pode levar a uma degeneração dos vasos sanguíneos do pênis, e à restrição do fluxo sanguíneo das artérias penianas.
  • Isto acarreta danos no tecido erétil, o que permite o vazamento de sangue através das veias durante a ereção. Modificar esses fatores de risco pode contribuir para a melhoria da saúde em geral ou até curar alguns indivíduos com a forma leve da doença.
  • Atividade sexual requer a mente e o corpo trabalhando juntos e em harmonia. Problemas psicológicos, emocionais ou de relacionamento podem causar ou agravar a disfunção erétil. Entre eles está a depressão, conflitos de relacionamento, estresse em casa ou no trabalho ou ansiedade sobre o desempenho sexual.
  • Níveis anormalmente baixos de testosterona circulante também podem causar disfunção erétil. Alguns sintomas de queda da testosterona são baixo desejo sexual, falta de energia, distúrbios do humor, perda de força muscular e depressão. Um simples exame de sangue pode determinar se o nível de testosterona está adequado ou não.
  • Certas doenças ou traumas físicos podem levar a interrupção do envio de sinais nervosos do cérebro ou da medula espinhal para outras partes do corpo. Estes sinais então podem não atingir o pênis durante o estímulo sexual, provocando a disfunção erétil.
  • Certas doenças, lesões ou cirurgias na região pélvica; como operações para cânceres de próstata, cólon, bexiga ou reto também podem danificar os nervos do pênis. Radioterapias pélvicas também podem provocar o mesmo efeito.
  • A diabetes mellitus, doença muito frequente em nosso meio, é causa muito frequente de DE. Isto ocorre por um mecanismo misto de dano ao tecido erétil, que inclui lesão nervosa e vascular.
  • Em alguns pacientes ocorre a chamada fuga venosa ou disfunção cavernosa. Neste caso o pênis não consegue armazenar o sangue durante uma ereção. Um homem com este problema não pode manter uma ereção porque o sangue não fica preso no pênis.
    Esta condição pode ocorrer a qualquer homem, independe da idade, e felizmente é relativamente rara, mas quando ocorre exige tratamento cirúrgico.

  • Alguns medicamentos, inclusive para tratamento de pressão alta e diabetes, podem também levar a disfunção erétil.
    Nestes casos a saída é a troca da medicação com a supervisão do médico assistente.

Para saber mais sobre hábitos saudáveis veja:
https://www.icaro.med.br/movimento11

(1) Baseado em parte nas orientações da Associação Americana de Urologia (AUA)

Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Açafrão – 12 usos para saúde, pele e cabelo, guia com receitas!

Açafrão - 12 usos para saúde, pele e cabelo, guia com receitas!!! Comece a ingerir açafrão da terra todos os dias. Ele é também conhecido como...

Contaminação por Chumbo – Quão ruim é o chumbo para saúde humana?

Contaminação por Chumbo Quão ruim é o chumbo para saúde humana? Antes de responder vamos falar um pouco de história. Fatos históricos Pesquisas revelaram grandes concentrações de...

Vitamina D e Covid-19 – Principais estudos recentes

Vitamina D e Covid-19 - Principais estudos recentes Os principais estudos recentes sobre Vitamina D e Covid-19 são todos Fake news? Quando publiquei em abril um...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

loading...