Problemas no sistema imunológico – 7 disruptores intestinais que prejudicam o sistema imune

Problemas no sistema imunológico

O nosso sistema imunológico é responsável por identificar ameaças, tais como bactérias infecciosas, vírus e toxinas que ameaçam a nossa saúde.

Ele monta uma resposta imune apropriada para derrotar estas ameaças que roubam a saúde. Infelizmente, no mundo de hoje, há um número crescente de fatores e impactos ambientais que podem desequilibrar o nosso sistema imunológico.

Os problemas no sistema imunológico começam nos intestinos

70% do nosso sistema imunológico está localizado em nossos intestinos, e os micróbios que vivem lá influenciam significativamente as nossas respostas imunológicas.

Quando nosso microbioma intestinal é saudável, bactérias amigáveis são mais prevalentes do que micróbios prejudiciais como bactérias patogênicas e fungos, levando a inúmeros benefícios em todo o corpo.

Porém, quando micróbios não saudáveis superam a flora amigável, nosso microbioma intestinal cai em um estado de disbiose e inflamação, com consequências negativas sobre nossa saúde — começando pelo nosso sistema imunológico.

Este estado pode desencadear reações imunológicas e inflamações adicionais, até mesmo doenças autoimunes e pode, até mesmo, suprimir, trazendo problemas no sistema imunológico, tornando-o vulnerável a infecções, câncer e outras condições.

Problemas no sistema imunológico – 7 disruptores intestinais que prejudicam

Problemas no sistema imunológico - 7 disruptores intestinais que prejudicam o sistema imune

Inúmeros fatores cotidianos podem prejudicar a saúde do nosso microbioma intestinal e sistema imunológico, deixando-os mais vulneráveis a infecções.

Qualquer uma destas ameaças comuns pode prejudicar nosso microbioma, e como resultado, sua função imunológica.

Então guardem bem esses 7 vilões e tente ao máximo afasta-los do seu dia a dia, caso possível.

01 – Medicamentos- Antibióticos, inibidores da bomba de prótons (PPIs), beta-bloqueadores e antidepressivos

Esses medicamentos e muitos outros, causam danos nas populações microbianas saudáveis, resultando em disbiose, mesmo após uma única dose.

02 – Pesticidas

Incluindo glifosato (o herbicida mais utilizado do mundo e presente na maioria dos alimentos in-natura e superprocessados), destroem bactérias benéficas e permitem que os patógenos dominem o microbioma.

03 – Alimentos processados

Alimentos processados, açúcares refinados e gorduras trans incentivam o crescimento do patógeno no intestino.

04 – Estresse e Ansiedade

O estresse e ansiedade causam disbiose sim, a disbiose aumenta a inflamação e o estresse emocional, criando, assim, um ciclo destrutivo continuo e problemas no sistema imunológico.

05 – Toxinas ambientais

Toxinas ambientais, produtos de limpeza domésticos, metais pesados, produtos de beleza em excesso e com ingredientes nocivos, e outros poluentes comuns podem alterar negativamente o microbioma intestinal.

Cloro e flúor, Chumbo, mercúrio, PFAS, BPA e os ftalatos, parabenos, Formaldeídos, lauril sulfato sódico entre outros.

06 – Sedentarismo

O sedentarismo e a falta de atividade física podem aumentar as populações de bactérias nocivas e reduzir a diversidade saudável de microbiomas no intestino, contribuindo para o aumento do risco de doenças e infecções.

07 – Falta de sono

A falta de sono adequado também podem causar disbiose, inflamação e problemas no sistema imunológico.

Quais são os cuidados e medidas que podemos tomar para evitar a disbiose e a redução da capacidade imunológica?

Cuidados e medidas que podemos tomar para evitar a disbiose e evitar problemas no sistema imunológico

Patógenos como bactérias ruins produzem toxinas prejudiciais.

Tanto as bactérias ruins quanto suas toxinas atacam o revestimento de nossos intestinos, podendo causar inflamação e danificar este revestimento, vazando, assim, para a corrente sanguínea.

Nosso sistema imunológico detecta esses invasores e monta um ataque inflamatório. Isto pode levar a uma inflamação a longo prazo em todo o nosso corpo e, com o tempo, a desregulação imunológica que causa doenças inflamatórias autoimunes e outras.

Um crescimento excessivo de micróbios nocivos no intestino evita que boas bactérias prosperem e elas desempenham um papel essencial na função imunológica ideal

  • quebrando alimentos e aumentando a absorção de nutrientes;
  • fabricando nutrientes essenciais como vitaminas B e vitamina K;
  • fabricando ácidos graxos de cadeia curta (SCFAs) que suportam a função imune saudável;
  • produzindo compostos anti-inflamatórios;
  • protegendo contra um crescimento excessivo de patógenos e dando suporte à força e integridade da barreira intestinal.

Ao reequilibrar nosso microbioma intestinal e permitir que micróbios benéficos floresçam, podemos evitar problemas no sistema imunológico, além de obtermos benefícios adicionais para a nossa saúde e vitalidade em geral.

5 passos para reequilibrar nosso intestino e nosso sistema imunológico

5 passos para reequilibrar nosso intestino

01 – Limpeza e desintoxicação gastrointestinal suave

Precisamos evitar e eliminar com segurança toxinas comuns que ameaçam nosso microbioma, usando desintoxicantes naturais e alimentos, para ajudar nosso corpo a se livrar dos culpados que causam disbiose.

Assista meu vídeo Como limpar seu intestino grosso

02 – Probióticos

Alimentar nosso corpo com um suprimento fresco de probióticos todos os dias é uma estratégia essencial para manter nosso intestino e sistema imunológico equilibrados e saudáveis.

Assista meu vídeo Probióticos: O que é bom e para que? Com Leandra Sá de Lima

03 – Prebióticos

Alimentam e energizam os probióticos. Eles são os nutrientes das bactérias saudáveis. (para aqueles com problemas intestinais frequentes, deve-se avaliar e evitar inicialmente o excesso de prebióticos, ou suplementos contendo eles.)

04 – Dieta

Devemos ingerir alimentos integrais não processados que fornecem os nutrientes e as fibras prebióticas que nosso intestino precisa para manter em equilíbrio saudável.

Assista meu vídeo Alimentos para saúde do intestino – Esses são poderosos!

05 – Exercício

A atividade física ajuda a aumentar populações bacterianas saudáveis e promove a diversidade de microbiomas, com inúmeros benefícios adicionais para a saúde a longo prazo.

Que tal você começar a dar estes passos para obter um microbioma saudável e um sistema imunológico forte e equilibrado?

Eles formam a base para a saúde e proteção a longo prazo contra infecções e doenças crônicas.

MATERIAIS EXTRAS

VÍDEO – Microbioma e probióticos – Dietas Anti-inflamatórias

VÍDEO – Disbiose – Organismo saudável depende de intestinos bons

 

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista. Além dos aspectos tradicionais de uma consulta médica, busco avaliar a sua vida como um todo, para entender onde seus hábitos de vida (sejam esses alimentares, de exercícios ou níveis de estresse) estão contribuindo para o seu atual estado de saúde.

Mais Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Óleo de soja causa alterações genéticas no cérebro

Óleo de soja causa alterações genéticas no cérebro e provoca diversos problemas de saúde O consumo diário ou exagerado de óleo de soja pode provocar...

Alimentos geneticamente modificados ou transgênicos

Alimentos geneticamente modificados ou transgênicos - O que são? Você sabe o que são alimentos geneticamente modificados ou transgênicos? Transgênicos (ou organismos geneticamente modificados) são seres...

Deficiência de Ômega 3 – 15 sinais de que seu corpo está precisando!

Deficiência de Ômega 3 - 15 sinais de que seu corpo está precisando! Conheça os 15 sinais de que seu corpo está com deficiência de...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect