Hidroxicloroquina – Testes e hipóteses contra COVID-19

Isso são testes e hipóteses ainda pessoal, nada de sair comprando medicação.

Ainda mais porque a hidroxicloroquina tem riscos de interações com outros medicamentos e também é uma medicação que pode ser prejudicial ao fígado.

O antigo medicamento genérico para a malária, a hidroxicloroquina, também utilizado no tratamento de doenças reumáticas, junto com o antibiótico azitromicina, podem ser um tratamento para o COVID-19.

Podem, mas ainda é uma hipótese. São resultados preliminares ainda.

Testes preliminares

Embora os dados ainda não tenham sido publicados e, portanto, devam ser interpretados com muita cautela, este estudo não randomizado e não duplo cego mostrou uma forte redução na carga viral com a hidroxicloroquina.

Após 6 dias, a porcentagem de pacientes com teste positivo para COVID-19 que receberam hidroxicloroquina caiu para 25% versus 90% para aqueles que não receberam o tratamento.

Além disso, comparando pacientes não tratados, aqueles que receberam somente hidroxicloroquina e aqueles que receberam hidroxicloroquina mais o antibiótico azitromicina, os resultados mostraram que houve “uma redução espetacular no número de casos positivos” com a terapia combinada, disse o professor Didier Raoult, da IHU Méditerranée Infection em Marselha.

Em 6 dias, entre os pacientes que receberam terapia combinada, a porcentagem de casos que ainda apresentavam SRAS-CoV-2 não eram superior a 5%.

A azitromicina foi adicionada porque é conhecida por ser eficaz contra complicações causadas por doenças pulmonares bacterianas, mas também porque demonstrou ser eficaz em laboratório contra um grande número de vírus, explicou o especialista em doenças infecciosas.

Alerta importante!

O medicamento cloroquina ou hidroxicloroquina não deve ser tomado para tratar ou prevenir o COVID-19.

Um homem de 60 anos, do Arizona, morreu por tomar uma substância contendo fosfato de cloroquina, usada para limpar tanques de peixes e aquários, a fim de evitar “pegar” o COVID -19.

A esposa do homem também tomou e está internada.

A maioria dos pacientes infectados com COVID-19 precisará apenas de cuidados sintomáticos e auto-isolamento para evitar o risco de infectar outras pessoas.

Portanto o uso da medicação a base de cloroquina ou hidroxicloroquina não deve ser usado para prevenção ou tratamento.

Nunca utilize por conta própria! Risco de efeitos colaterais sérios!

Se caso for realmente efetivo para o coronavírus, como parece em testes preliminares, será usado em pacientes hospitalizados, pacientes selecionados, com acompanhamento médico e de exames. Justamente por conta de seu potencial de efeitos colaterais.

A cloroquina é usada no tratamento da malária desde os anos 30. A hidroxicloroquina surgiu uma década depois e ambos tem efeitos colaterais sérios!

Essa medicação pode causar problemas no ritmo cardíaco, pressão arterial baixa, danos no fígado e danos nos músculos e nos nervos.

O rótulo do hidroxicloroquina ainda alerta para possíveis danos à retina, especialmente quando usado em doses mais altas, por períodos mais longos e com outros medicamentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.