Intoxicação por Alumínio – Como nos intoxicamos com ele no dia a dia?

Intoxicação por Alumínio – Como nos intoxicamos com ele no dia a dia?

Para que a intoxicação por alumínio desempenhe um papel significativo em qualquer evento relacionado à doença, algum grau de toxicidade deve ter sido alcançado.

Ao atingir esse limiar o alumínio deve se acumular ao longo do tempo ou, possivelmente, a administração de uma única dose alta de alumínio poderia atingir esse limite instantaneamente.

Intoxicação por alumínio – Como ocorre?

Embora encontramos o alumínio naturalmente no solo, na água e no ar, estamos contribuindo para uma sobrecarga no meio ambiente e no nosso dia a dia.

O alumínio não pode ser destruído no meio ambiente – ele apenas muda sua forma ao se anexar ou se separar de outras partículas.

De acordo com o CDC dos EUA, um adulto médio consome cerca de 7 a 9 mg de alumínio por dia na alimentação, ar e água.

Apenas cerca de 1% do alumínio que você ingere por via oral é absorvido pelo seu corpo. O resto é removido pelo seu trato digestivo, desde que esteja funcionando bem.

Aqui é um problema, pois com saúde gastrointestinal comprometida, você acabar por acumular mais e aumentar a intoxicação por alumínio.

É importante ressaltar que o alumínio consegue cruzar a barreira hematoencefálica, portanto, qualquer alumínio no sangue pode ser transportado para o cérebro.

Onde o alumínio é encontrado?

O alumínio é encontrado em uma grande quantidade de alimentos e produtos de consumo, incluindo:

  • Alimentos como fermento em pó, farinha, sal, leite em pó, cremes de café e achocolatados, alimentos processados, alimentos congelados, corantes e agentes químicos adicionados;
  • Drogas, como antiácidos, analgésicos, e outros;
  • Aditivos como estearato de magnésio;
  • Cosméticos e produtos de cuidados pessoais, principalmente os desodorantes, loções, protetores solares, xampus e pasta de dente contendo Hidróxido de alumínio;
  • Produtos de alumínio, incluindo folhas, latas diversas, bolsas, latas de refrigerante e cerveja;
  • Se você cozinhar sua comida em papel alumínio, estará introduzindo sua própria contaminação;
  • Panelas de alumínio;
  • Máquinas de café expresso de alumínio ou com copinho de alumínio;

Entenda que é o efeito cumulativo de muitas exposições menores no nosso dia a dia e que ao longo do tempo podem levar a uma sobrecarga e intoxicação por alumínio e começar a prejudicar sua saúde.

Intoxicação por alumínio – Vacinas

Algumas vacinas utilizam alumínio e esse assunto é bem polêmico

De acordo com a Cientista e Doutora Lucija Tomljenovic, adjuvantes de alumínio das vacinas nunca foram testados quanto à segurança.

Um documento de 2002 da Food and Drug Administration (FDA) dos EUA discutiu sobre a avaliação dos ingredientes da vacina.

Eles afirmaram que muitas vacinas não tem estudos de toxicidade em animais com os ingredientes (adjuvantes como o alumínio) e que não são conduzidos porque se presumi que esses ingredientes são “seguros” para uso. Oi?!

O limite total de adjuvantes como o alumínio e mercúrio são permitidos baseados em dados de eficácia da vacina, não em dados de segurança.

Eles simplesmente presumiram que era seguro e ponto!

Alumínio detectado nos órgãos um ano após a vacinação.

Um estudo de 2013 trouxe uma ideia sobre o alúmen adjuvante da vacina.

O intoxicação por alumínio é ocasionalmente detectado em células de linhagem de monócitos muito tempo depois da imunização em indivíduos suscetíveis com manifestações sistêmicas / neurológicas ou Síndrome Autoimune Induzida por Adjuvantes (ASIA).

A injeção intramuscular de vacina contendo alúmen foi associada ao aparecimento de depósitos de alumínio em órgãos distantes, como baço e cérebro, onde ainda eram detectados um ano após a injeção.

MATERIAIS EXTRAS

Vídeo sobre metais tóxicos

Artigos relacionados com intoxicação por alumínio, metais pesados e mofo

  1. Toxicidade pelo Mofo – Uma doença ambiental negligenciada
  2. Arsênio – Os perigos da contaminação e o que causa na nossa saúde
  3. Contaminação por Chumbo – Quão ruim é o chumbo para saúde humana?
  4. Tatuagem – Existem riscos para a saúde a curto e longo prazo?
  5. Alimentos que auxiliam no detox de metais tóxicos e poluentes

REFERÊNCIAS E ESTUDOS

 

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista. Além dos aspectos tradicionais de uma consulta médica, busco avaliar a sua vida como um todo, para entender onde seus hábitos de vida (sejam esses alimentares, de exercícios ou níveis de estresse) estão contribuindo para o seu atual estado de saúde.

Mais Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Óleo de soja causa alterações genéticas no cérebro

Óleo de soja causa alterações genéticas no cérebro e provoca diversos problemas de saúde O consumo diário ou exagerado de óleo de soja pode provocar...

Alimentos geneticamente modificados ou transgênicos

Alimentos geneticamente modificados ou transgênicos - O que são? Você sabe o que são alimentos geneticamente modificados ou transgênicos? Transgênicos (ou organismos geneticamente modificados) são seres...

Deficiência de Ômega 3 – 15 sinais de que seu corpo está precisando!

Deficiência de Ômega 3 - 15 sinais de que seu corpo está precisando! Conheça os 15 sinais de que seu corpo está com deficiência de...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect