Tratamento para COVID-19 – Conheça o protocolo completo

Tratamento para COVID-19 – Conheça o protocolo completo

Um comitê de médicos intensivistas da Virginia, o Front Line COVID-19 Critical Care Working Group, elaborou um protocolo de tratamento para COVID-19, baseado principalmente na Vitamina C e quercetina.

Acompanhe o artigo ou assista ao vídeo para saber mais.

Nutrientes para prevenção do COVID-19

Pessoal eu já falei várias vezes sobre nutrientes para prevenção do COVID-19, incluindo vitamina C e vitamina D e quercetina.

Assista minha playlist sobre esses temas

Mas achei uma boa ideia voltar a esse assunto já que um comitê americano vem apresentando interessantes protocolos de tratamento e prevenção baseados nesses nutrientes já abordados em minhas mídias.

Capacidade antiviral da quercetina

A capacidade antiviral da quercetina foi atribuída a cinco mecanismos principais de ação:

  1. Inibe a capacidade do vírus de infectar células ao aumentar a concentração de zinco dentro delas
  2. Inibe a replicação de células já infectadas
  3. Reduz a resistência das células infectadas ao tratamento com medicamentos antivirais,
  4. Ajuda a afinar o sangue ao inibir a agregação plaquetária – como vocês sabem muitos pacientes com COVID-19 sofrem coagulação sanguínea anormal
  5. E também inibe o inflamassoma de NLRP3 envolvida com infecção por COVID-19.

Capacidade antiviral da vitamina C

Da mesma forma, a vitamina C em doses extremamente altas também atua como um medicamento antiviral, inativando os vírus de forma eficaz.

Durante a pandemia de SARS de 2003, um pesquisador finlandês chamou a atenção e pediu uma investigação sobre o uso de vitamina C, depois que sua pesquisa mostrou que ela não somente protegeu os pintos de frango contra o coronavírus aviário.

Mas também reduziu a duração e a gravidade do resfriado comum em humanos, e reduziu significativamente a suscetibilidade a pneumonia.

O protocolo MATH plus

A vitamina C e a quercetina têm efeitos aditivos ou sinérgicos, que os tornam úteis na prevenção e no tratamento caseiro precoce de COVID-19.

Ambos fazem parte do protocolo MATH plus desenvolvido pelo Front Line COVID-19 Critical Care Working Group.

Ácido ascórbico ou Vitamina C

O ácido ascórbico é uma vitamina essencial para o funcionamento correto do sistema imunológico.

Ela desempenha um papel na resposta ao estresse e tem mostrado resultados promissores quando administrado a pessoas em estado grave.

Flavonóide Quercetina

A quercetina é um flavonóide bem conhecido cujas propriedades antivirais foram investigadas em vários estudos.

Há evidências de que a administração conjunta de vitamina C e quercetina exerce ação antiviral sinérgica devido à sobreposição das propriedades antivirais e imunomoduladoras e da capacidade do ascorbato de reciclar a quercetina, aumentando sua eficácia.

Vitamina C intravenosa

O tratamento de sepse à base de vitamina C intravenosa, ou seja, colocada no soro e na veia, foi desenvolvido em 2017 pelo Dr. Paul Marik, um médico intensivista do Hospital Geral de Sentara Norfolk de East Virginia, que desde então o adotou como padrão de tratamento para sepse, ou infecção generalizada.

A partir do ano de 2020 passou a ser utilizada também para COVID-19, com ótimos resultados, isso em pacientes hospitalizados, obviamente.

Front Line COVID-19 Critical Care Working Group

Um grupo de médicos, incluindo o próprio Marik, fundou o Front Line COVID-19 Critical Care Working Group, ou FLCCC, e começou a desenvolver um protocolo modificado especificamente para o tratamento para COVID-19.

De acordo com a FLCCC, ao iniciar o protocolo logo após o paciente atender aos critérios para suplementação de oxigênio, a necessidade de ventiladores mecânicos e leitos de UTI diminui drasticamente.

O protocolo conhecido como Math plus envolve o uso de três medicamentos principais, todos os quais devem ser iniciados dentro de seis horas da admissão hospitalar.

Protocolo atualizado

Recentemente eles modificaram o protocolo para o tratamento para COVID-19, com mais itens adicionados.

Os medicamentos são:

  • Metilprednisolona intravenosa, para suprimir o sistema imunológico e prevenir danos aos órgãos causados por tempestades de citocinas;
  • Ácido ascórbico intravenoso, também conhecido como vitamina C, para controlar a inflamação e prevenir o extravasamento de vasos sanguíneos nos pulmões;
  • Tiamina, para melhorar o metabolismo das mitocôndrias na geração de energia;
  • Heparina de baixo peso molecular subcutânea, conhecida como enoxaparina, para tornar o sangue mais fino e prevenir coágulos sanguíneos.
  • Opcionalmente entram também melatonina, zinco, vitamina D, atorvastatina, famotidina e magnésio.

Esse mesmo grupo desenvolveu mais dois protocolos, um de profilaxia ou prevenção e outro para ser realizado em casa para casos iniciais da doença.

Não estou aqui recomendando ninguém a fazer isso sem orientação e acompanhamento médico, só estou reproduzindo o protocolo.

Profilaxia ou prevenção

Para prevenção esse grupo recomenda o seguinte protocolo de tratamento para COVID-19. Todas as doses seguintes são doses diárias.

  • Vitamina C 500 mg
  • Quercetina 250 a 500 mg
  • Zinco nas formas picolinato, gluconato ou acetato, 75 a 100 mg ao dia, atenção, somente por 30 dias e depois reduzir para 30 a 50 mg por dia.
  • Melatonina de liberação lenta entre 0,3 a 2 mg por noite
  • Vitamina D3 mil a quatro mil UI por dia. Nesse caso eu discordo um pouco deles, acho que para a maioria das pessoas 10 mil seria mais adequado já que todo mundo está deficiente nessa vitamina.

Tratamento caseiro

O tratamento caseiro para pacientes com sintomas leves é muito semelhante, mas eles acrescentam alguns outros medicamentos opcionais, incluindo:

  • Aspirina (ou AAS)
  • Famotidina (um antiácido)
  • E a nossa famosa ivermectina, tão abordada nesse canal e muito falada com propriedade pela Dra. Lucy Ker.

Para quem quiser saber doses, clique e acesse o link do protocolo original.

Evidências médicas

As evidências médicas para apoiar cada medicamento e nutriente podem ser encontradas em “Evidências médicas” no site do FLCCC, também vou deixar o link abaixo.

https://covid19criticalcare.com/medical-evidence/#1591257950324-8917855f-f9e7

Pontos chaves reforçados pelo Comitê

Um ponto chave reforçado pelo Comitê, é de que existem fases diferentes da doença, o estágio de replicação viral e o estágio de disfunção imunológica.

E o tratamento deve ser apropriado para o estágio em que você se encontra. Igualmente crucial é iniciar um tratamento agressivo o mais cedo possível.

O pico da replicação viral ocorre nos primeiros sintomas, que como vocês já sabem, incluem os semelhantes aos do resfriado / gripe:

  • Perda do paladar e do olfato
  • Dor muscular
  • Mal-estar geral.

Recomendações do Comitê do tratamento para Covid-19

Do momento do início dos sintomas até o momento em que a desregulação imunológica começa a se instalar, acompanhada pelo agravamento dos sintomas, leva cerca de cinco ou seis dias.

Durante este tempo, você precisa tratar de forma agressiva, seja em casa ou no hospital.

Compre um oxímetro de dedo na farmácia e monitore a saturação de oxigênio. Se o seu oxigênio cair para 94%, é hora de ir para o hospital.

Os principais remédios na fase inicial de replicação são os antivirais, que entre os naturais são:

  • Vitamina C
  • Quercetina
  • Zinco;

E entre as drogas:

Lembrando que nesse protocolo específico eles não mencionam as duas últimas drogas que eu falei.

Eles também não mencionam a azitromicina e a doxiciclina. Segundo o Dr. Marik, os antiinflamatórios devem ser evitados nesta fase.

Tratamento para Covid-19 – Recapitulando alguns os pontos chaves

Bem, se você estiver tratando em casa, e se o seu sistema imunológico não for capaz de combater o vírus com sucesso, então, cinco a seis dias após os primeiros sintomas, a disfunção pulmonar precoce pode se instalar.

Nesse ponto, antiinflamatórios, terapia imunossupressora com corticoide, e uso de anticoagulantes são necessários.

A saturação de oxigênio é o principal indicador de envolvimento pulmonar.

Uma vez que sua saturação de oxigênio começa a diminuir, você está entrando na fase pulmonar inicial, onde a inflamação aumenta rapidamente.

É por isso que é tão importante medir a saturação de oxigênio. Não tente fazer o tratamento em casa se o oxigênio estiver diminuindo.

Vá ao hospital imediatamente. Novamente, o tratamento precoce é crucial.

Exija que seu médico implemente algo parecido com o protocolo MATH plus.

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

2 COMENTÁRIOS

  1. Sempre assertivo, modesto e escorreito!!!
    Esse médico está prestando um baita serviço à nossa Geração…

    Parabéns, Dr Alain…. Que Deus te ilumine sempre!!!

    Abraços! celso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Como ficar muito tempo sentado pode afetar a sua saúde

Como ficar muito tempo sentado pode afetar a sua saúde Você passa muitas horas sentado? Você sabia que esse hábito pode lhe trazer inúmeros problemas...

Conheça os 6 tipos de Alzheimer

Conheça os 6 tipos de Alzheimer De acordo com dados atualizados, há uma estimativa de que existam 35,6 milhões de pessoas com Alzheimer no mundo,...

Acetilcolina e a importância para a função cerebral

Acetilcolina e a importância para a função cerebral Você tem tido dificuldade para se focar em algo? Ou anda se esquecendo de mais coisas do...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect