Os perigos do uso do Paracetamol

O Paracetamol (acetaminofeno) é um dos tratamentos mais comuns usados por crianças e mulheres grávidas para dor e febre. O composto, vendido também sob várias marcas diferentes, é geralmente considerado seguro durante a gravidez pela maioria dos médicos porém cada vez mais surge novas evidências que o uso prolongado pode ter sérios efeitos em crianças e também durante a gravidez para o feto.
Um recente estudo (2018) israelense descobriu que o uso prolongado de paracetamol pode estar ligado a um risco aumentado de Transtorno do Espectro Autista (TEA) e Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).


A pesquisa foi realizada na Universidade de Jerusalém e envolveu mais de 100.000 mulheres, com um período de acompanhamento de 3 a 11 anos.


Neste estudo, cientistas encontraram fortes evidências de que o uso do paracetamol por 28 dias ou mais durante a gravidez está associado a um aumento de 30% no risco relativo de déficit de atenção e hiperatividade TDAH e 20% no risco relativo de Autismo, comparado com mulheres que não tomaram paracetamol durante a gravidez.


Como o TDAH e o autismo afetam atualmente uma grande porcentagem da população, o aumento do risco devido ao uso de paracetamol em longo prazo deve ser considerado preocupante, associado a outros riscos já estudados e mencionados, como a carência de vitaminas importantes e a exposição a toxinas como o flúor.


Outro dado preocupante é que testes de segurança do paracetamol em crianças não incluiu nenhuma avaliação da função cerebral, e nenhum estudo de longo prazo foi realizado. O principal fabricante de paracetamol nos EUA reconhece que a droga nunca demonstrou ser segura para o desenvolvimento do cérebro quando usada durante a gravidez ou na infância. Todos os testes de segurança foram realizados com a suposição de que quaisquer efeitos colaterais seriam de natureza aguda (por exemplo, sangramento). Esta suposição foi baseada em observações feitas com paracetamol em adultos e com aspirina em crianças.

Não foi baseado em qualquer experiência com o uso de paracetamol em crianças.
Há a partir de 2014 um total de 8 estudos publicados avaliando os efeitos a longo prazo do uso de paracetamol durante a gravidez ou durante a infância. Dois deles (um em 2014, um em 2016) foram publicados no JAMA Pediatrics e apontam para o uso de paracetamol estar associado a problemas de longo prazo com a função neurológica e todos os 8 estudos apontam na mesma direção: O paracetamol é neurotóxico para o cérebro em desenvolvimento. O Paracetamol no cérebro é preocupante porque esgota a glutationa, um antioxidante especialmente necessário para a saúde do cérebro. Nosso corpo depende de antioxidantes para equilibrar o dano oxidativo e a inflamação.


A maioria das pessoas já ouviu falar que o paracetamol pode danificar o fígado, mas como tudo em nosso corpo está conectado, não é surpresa que possa causar danos além do fígado. Um estudo recente mostrou que as pessoas que tomaram paracetamol continuamente tiveram aumento do risco de morte, toxicidade cardíaca, sangramento gastrointestinal e danos nos rins.


É importante lembrar que a dor e a febre durante a gravidez devem ser tratadas pois podem prejudicar o feto, geralmente são acompanhadas por uma superprodução de citocinas inflamatórias que podem ter um efeito adverso nos circuitos de dopamina do bebê em desenvolvimento, então deve-se sempre conversar com seu médico para alternativas ao paracetamol ou uso restrito do mesmo, se necessário.
Uma estratégia de redução da inflamação mais apropriada, seria seguir uma dieta anti-inflamatória, aumentar a ingestão de óleo de peixe (ômega 3), vitaminas e antioxidantes para reduzir a necessidade de analgésicos.


Links dos estudos e artigos:


https://ard.bmj.com/content/75/3/552.short

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25251831

https://jamanetwork.com/journals/jamapediatrics/fullarticle/2543281

https://academic.oup.com/ije/article/45/6/1987/2617189

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18445737

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24163279

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26930528

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/dmcn.12745


https://academic.oup.com/aje/advance-article-abstract/doi/10.1093/aje/kwy086/4980325?redirectedFrom=fulltext



#paracetamol #gravidez #tdah #TDAH #autismo #dralaindutra #medicinaintegrativa #ortomolecular

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista. Além dos aspectos tradicionais de uma consulta médica, busco avaliar a sua vida como um todo, para entender onde seus hábitos de vida (sejam esses alimentares, de exercícios ou níveis de estresse) estão contribuindo para o seu atual estado de saúde.

Mais Artigos Relacionados

Outros Artigos

Últimos artigos

Suplementos – Dicas de absorção, combinações e horários

Qual melhor horário para tomar suplementos? Dicas de absorção, combinações e horários Uma dúvida que sempre aflige as pessoas que começam a usar nutrientes é...

Deficiências Nutricionais – Conheça as 7 principais que causam fadiga

As principais deficiências nutricionais que causam fadiga Neste texto eu vou abordar as deficiências nutricionais que podem estar por trás da sua falta de energia,...

Tratamento da Tireoide e colágeno: qual é a conexão?

Tratamento da Tireoide e colágeno: qual é a conexão? O colágeno é um ótimo complemento a ser usado quando você está fazendo tratamento da tireoide,...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect