Óleo de soja causa alterações genéticas no cérebro

Óleo de soja causa alterações genéticas no cérebro e provoca diversos problemas de saúde

O consumo diário ou exagerado de óleo de soja pode provocar diversos problemas de saúde ao longo do tempo, como veremos neste artigo.

Não somente o óleo de soja, mas os óleos vegetais em geral, pois eles contém o ácido linoleico (AL), também conhecido por ácido graxo poli-insaturado ômega 6, basicamente um veneno metabólico para seu corpo quando em excesso.

Os óleos vegetais à base de sementes, como é o caso do óleo de soja, são inflamatórios e produzem stress oxidativo, além de promoverem a disfunção mitocondrial colaborando portanto para o estabelecimento de várias doenças.

Sabe aquela coxinha que você come todo dia na padaria? Já reparou que algumas horas depois você fica mais cansado?

O stress e a inflamação diminuem seu metabolismo: em outras palavras, você fica sem energia e portanto mais exausto.

Assista meu vídeo a causa da maioria das doenças? Óleos de sementes

Pesquisa de 2015

Em 2015, pesquisadores da Universidade de UC Riverside descobriram que o óleo de soja pode induzir a obesidade, resistência à insulina, diabetes e gordura no fígado de ratos.

Após dois anos, os cientistas conseguiram confirmar este estudo quando verificaram que o consumo de óleo de soja, que foi modificado geneticamente para produzir menos ácido linoleico, causou menos obesidade e resistência à insulina nos ratos.

O grande dogma diz que o consumo de gorduras saturadas faz mal à saúde, enquanto o consumo de gorduras insaturadas faz bem ao organismo.

Ou seja, o consumo das gorduras naturais seria maléfico, mas o consumo da gordura insaturada presente na margarina faria bem ao seu coração.

No fundo, não existem provas com relação a este dogma. Seus avós, que se alimentavam de gordura animal e até cozinhavam com banha de porco, provavelmente eram mais saudáveis e viviam bem acima da média.

Será que não existe algum interesse comercial por trás desta propaganda das gorduras insaturadas?

Experimentos em laboratório demonstraram que ratos alimentados com óleo de soja desenvolveram problemas genéticos irreversíveis e danos cerebrais.

Estes danos ocorreram tanto para as sementes de soja normais quanto para aquelas que foram modificadas geneticamente para produzir menos ômega 6.

As sementes de soja normais e as modificadas produzem efeitos sobre uma área cerebral conhecida por hipotálamo, estrutura responsável pelo controle do metabolismo e da resposta ao estresse.

Quando os ratos eram alimentados com óleo de soja, certos genes específicos passaram a não funcionar corretamente, incluindo o gene que regula os níveis de oxitocina, o chamado “hormônio do amor”.

Na realidade, outros 100 genes foram afetados e os impactos poderiam ter repercussão negativa sobre o metabolismo energético, incluindo mal funcionamento do cérebro e o desenvolvimento de enfermidades como o Alzheimer e a doença de Parkinson.

Assista meu vídeo Será que a soja (e o leite de soja) faz bem a você?

 

Óleo de soja causa alterações genéticas no cérebro

O estudo “Dysregulation of Hypothalamic Gene Expression and the Oxytocinergic System by Soybean Oil Diets in Male Mice” publicado no “The journal Endocrinology” mostrou que o óleo de soja não só leva à obesidade e diabetes, mas também pode afetar condições neurológicas como autismo, doença de Alzheimer, ansiedade e depressão.

Os perigos do óleo de soja

Usado para fritar várias comidas, também em fast food, adicionado a alimentos processados, esse óleo é de longe o óleo comestível mais utilizado nas casas Brasileiras e também em produtos de supermercado.

Estudo de 2020

O novo estudo, comparou ratos alimentados com três dietas diferentes com alto teor de gordura:

  1. Uma dieta rica em óleo de soja;
  2. Dieta com óleo de soja modificado para ter baixo teor de ácido linoléico;
  3. Por último, dieta a base de óleo de coco.

A mesma equipe de pesquisa descobriu em 2015 que o óleo de soja induz obesidade, diabetes, resistência à insulina e fígado gorduroso em camundongos.

Baixo teor de ácido linoleico

Então, em um estudo de 2017, o mesmo grupo aprendeu que se o óleo de soja for projetado para ter baixo teor de ácido linoleico, ele induz menos obesidade e resistência à insulina, por isso testaram essa possibilidade.

Conclusão do estudo dos efeitos do óleo de soja

No entanto, no estudo divulgado este ano de 2020, os pesquisadores não encontraram nenhuma diferença entre os efeitos do óleo de soja modificado e não modificado no cérebro.

Especificamente, os cientistas descobriram efeitos perigosos desse óleo no hipotálamo, onde uma série de processos críticos ocorrem.

Contudo, eles acreditam que essa descoberta pode ter ramificações não apenas para o metabolismo energético, mas também para o funcionamento adequado do cérebro e doenças como autismo ou doença de Parkinson.

Você deve estar pensando que a saída é o consumo de óleos mais saudáveis, como o óleo de abacate ou o azeite de oliva.

A grande verdade é que seria sim mas, infelizmente, estes óleos muitas vezes são adulterados com óleos vegetais de baixa qualidade.

Então você deve ficar muito atendo a qualidade do seu azeite.

Muitas doenças modernas eram desconhecidas há cerca de 100 anos atrás.

Os óleos vegetais comerciais poderiam ser os verdadeiros culpados?

Por outro lado, o consumo de óleo de coco, uma gordura saturada, não está relacionado à produção de mudanças genéticas sobre o hipotálamo, como fazem as gorduras insaturadas dos óleos vegetais.

Se você deseja ter mais cognição e estar no controle de sua vida, é bom repensar desde já seus hábitos alimentares.

Assista meu vídeo Seria o óleo de coco um veneno? Conheça a chocante verdade

Link do estudo:

Estudo anterior da mesma equipe:

 

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista. Além dos aspectos tradicionais de uma consulta médica, busco avaliar a sua vida como um todo, para entender onde seus hábitos de vida (sejam esses alimentares, de exercícios ou níveis de estresse) estão contribuindo para o seu atual estado de saúde.

Mais Artigos Relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Benefícios da Abóbora – Conheça os 6 principais

Os inúmeros benefícios da abóbora e suas propriedades Talvez você não saiba inúmeros benefícios da abóbora. É um dos alimentos mais ricos em vitamina A, contém antioxidantes,...

20 Sintomas de que seu corpo tem deficiência nutricional

20 Sintomas de que seu corpo tem deficiência nutricional Poucos sabem, mas existem vários sintomas ou doenças relacionados à falta de vitaminas e minerais no...

Brigando para aumentar seus níveis de vitamina D? 7 Motivos para não subir

7 erros para você corrigir e absorver melhor a vitamina D Brigando para aumentar seus níveis de vitamina D? Veja 7 motivos para ela não...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect