Casos de medicações retiradas de circulação por efeitos colaterais graves e mortes. 

Casos de medicações retiradas de circulação por efeitos colaterais graves e mortes

As 4 medicações retiradas de circulação por seus efeitos colaterais graves e mortais!

O escândalo do medicamento talidomida

Medicações Retiradas de Circulação - Talidomida

A talidomida começou a ser comercializada no fim dos anos 1950 como uma “droga mágica” contra náuseas, dores de cabeça e insônia.

Era especialmente indicada para gestantes porque combateria o enjoo da gravidez. A marca Contergan foi a primeira do fármaco a ser lançada no mercado e não demorou a se transformar em um dos medicamentos líderes de vendas.

A talidomida foi criada pelo médico alemão Heinrich Mückter, que participou dos experimentos nos campos nazistas onde drogas e vacinas inventadas por ele foram testadas em prisioneiros sem consentimento levando muitos a morte.

No Brasil, o medicamento era fabricado pelo Instituto Pinheiros, em uma cooperação com a alemã Chemie Grünenthal, aqui assumindo o nome Sedalis – depois vendido também com outros nomes, como Sedalis 100, Sedin e Slip.

O problema era que ela tinha entre seus efeitos colaterais o de produzir malformação fetal, e os primeiros relatos desses efeitos foram totalmente ignorados pelo fabricante.

O principal efeito colateral grave da medicação era a focomelia, uma atrofia congênita dos braços e das pernas que faz com que os membros sejam mais curtos e, frequentemente, deformados. Há também casos de malformações nos órgãos internos.

Só em 1962, depois de muita pressão, o medicamento foi retirado do mercado. Mais de 10 mil bebês em 45 países foram afetados, e metade morreu.

Aqui no Brasil várias famílias com crianças afetadas recebem indenização vitalícia da empresa Alemã.

Esse é o primeiro da lista das medicações retiradas de circulação.

Caso do medicamento Vioxx

Medicações Retiradas de Circulação - Vioxx

O Vioxx, fabricado pela Merck e prescrito para artrite e dor aguda, foi retirado de circulação em 2004 por provocar ataques cardíacos e AVCs com o uso continuo.

Nos 5 anos em que circulou nas farmácias, pelo menos 47 mil pessoas morreram ou sofreram lesões irreversíveis usando a medicação – um número ainda mais notável do que o caso da talidomida – mas em plena vigência das regulamentações oficiais da droga.

E ninguém sabe exatamente quantas pessoas mais realmente morreram.

Medicações retiradas de circulação – Campeão de vendas

O Vioxx era um dos campeões de vendas no mundo, com mais de 80 milhões de consumidores.

No Brasil, apenas alguns meses antes de ele ser retirado do mercado, a IstoÉ Dinheiro informava que o remédio havia acabado de “interromper 20 anos consecutivos de liderança do poderoso Cataflam, da Novartis”.

Ainda segundo a matéria, ele custou US$1 bilhão para ser desenvolvido e rendia US$1,26 bilhão por ano.

E, para constar: em 2007, a Merck aceitou pagar US$ 4,85 bilhões em indenizações, mas mesmo assim teve um lucro de US$ 3,3 bi naquele ano.

Depois que a Merck foi processada pelas complicações com o Vioxx, documentos mostraram que a empresa conhecia muito bem os riscos da medicação havia anos.

Link do estudo:

Paxil e a onda de suicídio 

Medicações Retiradas de Circulação - Paxil

Esse é o terceiro da lista das medicações retiradas de circulação.

Paxil, antidepressivo da gigante farmacêutica GSK (GlaxoSmithKline) cuja eficácia e segurança para uso em crianças e adolescentes foi “garantida” pela fabricante através de um ensaio fraudulento.

A fraude só foi descoberta quando a GSK foi processada… E então se soube que os estudos revelando a ineficácia haviam sido ocultados.

Pior ainda, entre os dados ocultados estava o fato que “pelo menos oito crianças tornaram-se suicidas tomando Paxil, em seu estudo”. Entre 2001 e 2005, haviam sido feitas cinco milhões de prescrições por ano desse remédio para menores de idade.

Milhares de crianças, adolescentes e adultos tentaram ou cometeram suicídio enquanto estavam usando Paxil em vários países.

Entre outras acusações, o laboratório GSK também teria cometido irregularidades na rotulação do antidepressivo Wellbutrin e deixado de informar aos usuários do Avandia, de maneira destacada na sua embalagem, os riscos do remédio provocar ataque cardíaco.

Caso da droga para Diabetes Avandia e seus efeitos colaterais 

Medicações Retiradas de Circulação - Avandia

O medicamento para diabetes Avandia (Rosiglitazona) chegou ao mercado em 1999 e rapidamente se tornou um medicamento de sucesso.

Em 2006, sua receita anual era de mais de US $ 3 bilhões, mas isso mudou após um estudo alarmante publicado no New England Journal of Medicine (NEJM) em 2007.

O medicamento foi associado no estudo, a riscos significativamente aumentados de ataque cardíaco e morte cardiovascular, o que levou o FDA a restringir o acesso ao medicamento em 2010.

Em resposta a essa e às subsequentes evidências relacionadas, a Europa baniu o Avandia, retirando-o completamente do mercado.

Revisão do pedido de restrição

A FDA Americana anunciou que está revendo essas restrições para permitir o amplo acesso ao medicamento mais uma vez.

A decisão foi baseada na revisão de um estudo de 2009, conduzido pelo fabricante do medicamento, GlaxoSmithKline.

Embora a GSK tenha dito que os dados de segurança eram tranquilizadores, o estudo foi duramente criticado pelo Dr. Thomas Marciniak, um cientista da FDA que revisou os dados e disse que a empresa ignorou vários casos de pacientes que sofreram efeitos adversos graves.

Preocupações também foram levantadas em 2010, quando o New York Times revelou que a GSK não apenas escondeu dados negativos do estudo, mas também manipulou dados do estudo para seu benefício.

Em 2010 a Anvisa suspendeu o uso do medicamento em todo o País.

A GSK se declarou culpado de fraude em 2012 por não relatar problemas de segurança com o Avandia.

Saber quantas pessoas foram afetadas de verdade? Nunca saberemos, infelizmente!

Os medicamentos não são a solução para “curar” o diabetes tipo 2.

Em muitos casos, mudanças na dieta e no estilo de vida podem prevenir e até mesmo reverter essa condição com sucesso.

 

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista. Além dos aspectos tradicionais de uma consulta médica, busco avaliar a sua vida como um todo, para entender onde seus hábitos de vida (sejam esses alimentares, de exercícios ou níveis de estresse) estão contribuindo para o seu atual estado de saúde.

Mais Artigos Relacionados

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

Intestino preso – O que fazer?

Intestino preso - O que fazer? Esse artigo é super prático. Você vai conhecer em poucos minutos, medidas para acabar com o intestino preso de...

Cogumelos medicinais – Os cinco melhores e seus efeitos na saúde

Cogumelos medicinais - Os cinco melhores e seus efeitos na saúde Durante séculos, várias culturas ao redor do mundo usaram cogumelos para fins medicinais. Pesquisas mais...

Tratamento natural para dor no nervo ciático

Tratamento natural para dor no nervo ciático Você já sentiu aquela dor chata e muitas vezes incapacitante que sai da região lombar e percorre toda...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect