Exossomas – Podem revolucionar a sua saúde

Exossomas – Podem revolucionar a sua saúde.

Você quer conhecer o que são exossomas e a sua enorme implicação para a sua saúde?

Acompanhe esse artigo ou assista ao vídeo até o final.

A descoberta dos Exossomas

Nos anos 1980 foi descoberto pequenas vesículas ou bolinhas que eram expulsas pelas células.

Essas bolinhas são muito, muito pequenas, do tamanho aproximado de um vírus, ou seja, muito menores do que bactérias.

No começo se pensava que eram restos de células, como se fosse um tipo de lixo, e não se deu muita bola para elas.

Mas nos últimos anos elas se mostraram muito promissoras na pesquisa do câncer, no desenvolvimento de terapias de células tronco e também para novos sistemas de entrega de medicamentos.

O nome dessas bolinhas ou vesículas é Exossoma.

Trata-se de uma capa externa de material gorduroso e um material interno que pode ser RNA, que é um tipo de material genético, ou vários tipos de substâncias diferentes.

Você pode imagina-las como se fosse uma bolha de sabão microscópica com várias coisas dentro.

Se você quiser visualizar o que estamos falando aqui, imagine uma cidade como São Paulo como um grande organismo com várias células diferentes.

Cada edifício é uma célula. Então, como fazer com que todos esses edifícios se comuniquem entre si?

Como entregar uma encomenda de um prédio para o outro? “Motoboys” seria uma boa resposta, não é mesmo?

Imagine que você está no alto de um prédio na avenida paulista, no 28º andar e vê todos essas motos trafegando por aí, mas elas são tão pequenas que você mal consegue vê-las, você só vai enxerga-las de verdade quando desce pelo elevador, e olha para a rua.

Isso é equivalente a você pegar um microscópio potente e, de repente, vê que as vesículas são muito mais complexas do que você antes imaginava.

Elas são como “motoboys” que entregam encomendas entre as células.

Na verdade, há muitas coisas acontecendo nos exossomas, eles são supostamente mediadores muito poderosos.

Eles carregam toda a sinalização e o mecanismo necessário para mudar o comportamento de uma célula vizinha.

Existe informação genética nesses elementos, o que significa que essas vesículas podem ser absorvidas por outras células e mudar o comportamento delas.

Aparentemente elas regulam cerca da metade de todos os genes que nós expressamos.

Estudos dos Exossomas

Foi estudado e verificado em laboratório que uma das funções dessas vesículas é passar informações importantes entre as células de defesa imune.

Uma célula que engoliu um agente infeccioso, por exemplo, pode avisar as outras células de defesa a respeito do agressor.

Isso acontece entre linfócitos e macrófagos por exemplo. Além disso, células tumorais expostas à falta de oxigênio secretam exossomas para estimular a formação de novos vasos para nutrir o tumor ou ainda facilitar o espalhamento da doença a distância, conhecido como metástase.

Os exossomas tem grande potencial para exames e também para tratamentos.

Algumas técnicas de biópsia líquida usam os exossomas, isso evita biópsias agressivas que exigem que se enfie uma agulha dentro do tumor para retirar amostra.

Isso permitiria o diagnóstico com um simples exame de sangue ao invés de um exame agressivo.

Existe inclusive uma empresa nos Estados Unidos, a ExosomeDx, que já comercializa kits de biópsia líquida para diagnóstico de câncer de próstata.

E uma clínica de infusões de Frankfurt, Alemanha, e com filial em Beverly Hills, usando essa tecnologia.

E estão usando exossomas também em tratamentos de rejuvenescimento facial.

Outras aplicações

Verificou-se que os exossomas de células-tronco ativam várias vias de sinalização importantes na cicatrização de feridas e no reparo de fraturas ósseas.

Eles induzem a expressão de vários fatores de crescimento que podem aumentar muito a capacidade de cura de tecidos.

Os exossomas derivados de alguns pacientes foram empregados como uma nova forma de imunoterapia contra o câncer em vários estudos clínicos.

Os exossomas oferecem vantagens que os posicionam como potenciais portadores de drogas altamente eficazes.

Como a capinha das vesículas é composta por membrana igual das células, sabe-se que os exossomas facilitam tremendamente as comunicações célula a célula e fornecem uma abordagem muito eficiente para a entrega de vários agentes terapêuticos às células-alvo.

Por exemplo, os pesquisadores já usaram exossomas como veículo para a administração do paclitaxel, que é um quimioterápico contra o câncer.

Não sou fã da quimioterapia, como vocês podem ver nesse vídeo, mas isso pode ter outras aplicações no futuro.

Eles colocaram a droga dentro de exossomas derivados de glóbulos brancos, e isso aumentou a toxicidade para o tumor mais de 50 vezes.

Poderemos fornecer no futuro para as células do paciente, exossomas com uma combinação saudável de proteínas e fatores de crescimento.

Isso vai modular a ação celular, recupera-la, cicatriza-la, modular a inflamação e ajudar a formar mais vasos sanguíneos.

E a ação desses exossomas dentro da célula chama para o local células tronco que vão ajudar a cicatrizar o tecido.

36ba000bbef6eff0bba1f0259a77102f?s=96&r=g
Dr. Alain Dutrahttps://artigos.alainuro.com
Dr. Alain Dutra é médico urologista e aplica a Medicina Funcional, Integrativa e de Estilo de vida e princípios ortomoleculares.

More from author

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Últimos artigos

O que é Alergia e Rinite Alérgica?

O que é Alergia e Rinite Alérgica? A principal função do nosso sistema imunológico é nos proteger de antígenos (substâncias estranhas ao organismo que desencadeiam...

Incontinência urinária – 6 tipos mais comuns e tratamentos

Incontinência urinária - 6 tipos mais comuns e tratamentos A incontinência urinária afeta 23-31% da população idosa e estima-se que afete 50-65% de ambos os...

Hormônios e ligação com Artrite

Hormônios e ligação com Artrite As doenças autoimunes são mais comuns em mulheres do que em homens e as condições inflamatórias autoimunes artríticas têm tendência...

Assine nosso newsletter e receba as últimas notícias direto em seu e-mail

spinner
loading...
error icon
redirect